Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Avalie o Texto.

Auxílio Brasil: Governo pretende zerar a fila do benefício

O governo federal pretende usar a PEC dos combustíveis para zerar a fila do Auxílio Brasil. Além disso, a medida também tem como objetivo aumentar o valor do programa de R$ 400 para R$ 600. Vale informar que, se aprovada, o custo total da medida deve chegar a R$ 38,5 bilhões, ficando acima do teto de gastos. 

A ideia inicial da PEC do combustível era zerar a cobrança do ICMS sobre o diesel, gás de cozinha e gás natural. Nesse sentido, o objetivo era diminuir 12% da alíquota sobre o tributo. O custo total para essa compensação é de 29,6 bilhões. 

Para especialistas no assunto, a ideia de aumentar o valor do Auxílio Brasil e zerar a fila do programa, além de ultrapassar o teto de gastos, também pode trazer problemas com a legislação eleitoral. Atualmente, é ilegal que a admnistração publica realize a distribuição gratuita de benefícios ou bens em ano eleitoral. 

PEC dos combustíveis 

O senado deve votar hoje (30) o substitutivo do texto da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) dos combustíveis. As alterações foram propostas pelo relator Fernando Bezerra (MDB-PE) na última quarta-feira (29). 

As modificações nos textos propõem a criação de um voucher de R$ 1 mil para caminhoneiros. Se aprovado, esse benefício terá validade entre os meses de julho a dezembro de 2022, custando R$ 5,4 bilhões aos cofres públicos. Além disso, terão direito aos recursos os profissionais registrados como autônomos até o dia 31 de maio deste ano.

Além disso, as alterações na PEC do combustível prevê acréscimos no valor do vale-gás e também no Auxílio Brasil. Desse modo, o vale-gás pode passar de R$ 60 para R$ 120. Já o valor mínimo do Auxílio Brasil pode passar de R$ 400 para R$ 600.

Veja quem terá direito ao Auxílio Brasil de R$ 600

O Auxílio Brasil é destinado a famílias brasileiras em situação de pobreza e extrema pobreza. Para receber o benefício é preciso estar com o cadastro atualizado no Cadastro Único para Programas Sociais (CadÚnico) e cumprir algumas regras exigidas pelo governo federal. 

Nesse sentido, são consideradas famílias em situação de extrema pobreza aquelas com renda familiar mensal de até R$ 105 por pessoa. Já as famílias em situação de pobreza são as que possuem renda per capita mensal de no máximo R$ 210. Vale informar que as famílias em situação de pobreza só podem receber o Auxílio Brasil se houver em seu núcleo familiar gestantes, nutrizes ou crianças e jovens de até 21 anos. 

Se aprovado, todos os cidadãos que já recebem o Auxílio Brasil terão o direito de receber o benefício no valor mínimo de R$ 600. Além disso, o acréscimo no vale-gás também deverá ser repassado automaticamente aos beneficiários. Vale destacar que mesmo com o aumento do vale-gás, o benefício deve permanecer sendo pago a cada dois meses, tendo em vista a média de uso entre as famílias brasileiras.  

 

Avalie o Texto.

Veja o que é sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.