Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Avalie o Texto.

Auxílio Brasil e valor retroativo

O Ministério da Cidadania confirmou nesta quarta-feira (29) que não haverá pagamento retroativo do Auxílio Brasil referente ao mês de novembro . A expectativa era de que o governo federal pagasse os valores, como tinha dito, e todos recebessem o equivalente a R$ 400 – o que não deve se concretizar.

Veja também: Mega da Virada: prêmio de R$ 350 mi será sorteado na sexta

Em novembro o valor médio do benefício ficou em R$ 224,41, isso porque as famílias que recebiam o Bolsa Família migraram para o Auxílio Brasil, porém apenas com reajuste de cerca de 18%. Já em dezembro ficou estabelecido que todos ganhariam pelo menos R$ 400.

A promessa dos valores retroativos foi feita em outubro e os pagamentos que seriam liberados até que a família completasse R$ 400 (referente a novembro) aconteceriam, em tese, em dezembro. O que, com a nota enviada a TV Globo, não deve se realizar. “Pela legislação em vigor, não há previsão de pagamento retroativos desse benefício”, declarou o Ministério da Cidadania em nota.

A negativa do ministério acontece no mesmo dia, que o ministro da Cidadania, João Roma, disse que estudava o pagamento do retroativo. “Nós estamos estudando ainda como manejar com a margem desses recursos para que possamos fazer algum complemento em relação ao que deveria se iniciar em novembro”, declarou ele, de acordo com informações do G1.

O Auxílio Brasil de dezembro teve pagamento médio de R$ 408,84, o valor deve-se ao “benefício extraordinário”, estabelecido por meio de Medida Provisória. Por essa legislação, todos os beneficiários de dezembro deveriam receber pelo menos R$ 400 – aqueles que iriam receber menos que este valor tiveram direito a um complemento.

Neste mês ao todo 14,5 milhões de famílias receberam a reformulação do Bolsa Família, em valores que somaram R$ 5,9 bilhões pagos. Já para janeiro de 2022 o governo estima que deve ampliar o número de famílias  17,7 milhões – de uma inclusão de 2,7 milhões de famílias.

A medida de expansão foi anunciada na sequência da promulgação da PEC dos Precatórios – que tem sido criticada por analistas tanto por flexibilizar o teto de gastos quanto por aumentar a dívida pública a longo prazo. Só em 2021 o montante no teto de gastos “aberto” com a PEC foi de 15 bilhões.

Como saber se vou receber o Auxílio Brasil?

Basta baixar um dos aplicativos abaixo no seu celular e consultar com seus dados:

  • Aplicativo Caixa Tem;
  • Aplicativo Caixa Econômica Federal;
  • Ou pelo aplicativo Auxílio Brasil.

Para conferir o calendário completo clique aqui. 

Avalie o Texto.

Veja o que é sucesso na Internet:

2 Comentários
  1. Weider Diz

    O governo está muito errado de ficar pagando um valor desse

  2. Savio Santos Diz

    Quero saber se recebo

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.