Atenção! Tradicional serviço bancário está chegando ao FIM; Desativação do DOC já está ocorrendo em vários bancos

Um dos serviços mais tradicionais na história do sistema bancário está começando a ser gradualmente desativado pelos bancos em nosso país. Isso se deve ao avanço da tecnologia, que tornou essa ferramenta praticamente obsoleta. Estamos nos referindo ao DOC (Documento de Ordem de Crédito).

O anúncio do fim desse serviço já havia sido feito em maio pela Febraban (Federação Brasileira de Bancos). Isso marca uma mudança significativa, já que o DOC desempenhou um papel importante ao longo dos anos no sistema bancário.

Assim, o serviço, que era amplamente utilizado para transferência de valores entre contas de diferentes bancos, está sendo substituído por soluções mais modernas e eficientes, impulsionadas pelo avanço da tecnologia financeira.

Essa mudança reflete a preferência crescente dos clientes por métodos de transação mais ágeis e seguros, oferecidos pelas inovações digitais.

Mas, embora seja uma despedida das práticas bancárias tradicionais, o desuso do DOC abre portas para uma era de maior integração tecnológica e inovação no setor financeiro.

Dessa forma, os bancos estão se adaptando para atender às demandas dos clientes contemporâneos, garantindo a segurança e a agilidade nas transações financeiras em um cenário cada vez mais digital.

Para que você entenda melhor sobre esse processo natural e gradual da evolução relacionada às tecnologias bancárias, organizamos essa leitura.

Aqui você poderá esclarecer várias dúvidas sobre a desativação do DOC que vem ocorrendo nas principais instituições financeira do país.

Portanto, vem com a gente!

Fim do sistema bancário DOC

DOC
Instituições financeiras começam a anunciar a desativação do DOC; Imagem: G1.

Em maio, a Federação Brasileira de Bancos (Febraban) declarou o encerramento iminente do Documento de Ordem de Crédito (DOC), com a notícia de que os bancos cessariam sua disponibilidade tanto para clientes corporativos quanto para indivíduos a partir de 1º de março de 2024.

Apesar dessa data, algumas instituições financeiras optaram por adiantar esse processo, interrompendo desde já a oferta dessa ferramenta.

Diante desse cenário, as alternativas disponíveis ganham destaque. Os clientes bancários agora possuem a escolha entre duas opções principais: o PIX e a TED (Transferência Eletrônica Disponível).

O PIX, um sistema de pagamentos instantâneos amplamente adotado, permite transferências ágeis e 24 horas por dia, sem restrições de horário.

Por outro lado, a TED continua como uma alternativa confiável, oferecendo a possibilidade de transferências individuais de valores mais expressivos, comumente utilizada para transações interbancárias.

Portanto, essa transição representa um marco no cenário bancário nacional. Afinal, com o fim do DOC se está impulsionando a adoção de métodos de pagamento mais modernos e eficientes.

Ao mesmo tempo, oferece aos usuários uma gama de opções para realizar suas transações financeiras de maneira conveniente e adaptada às suas necessidades.

Você pode se interessar em ler também:

Algumas instituições que já iniciaram o processo

Os serviços de Transferência Eletrônica Disponível (TED) estão gradativamente suplantando a utilização do Documento de Crédito (DOC) nos bancos.

Recentemente, houve um movimento nessa direção, com o Santander anunciando que deu início ao processo de desativação dessa ferramenta. O Itaú já havia cessado a oferta de transferências DOC para clientes pessoa física desde o mês de janeiro.

No âmbito dessa mudança, o Banco do Brasil comunicou que a disponibilidade do serviço para pessoas físicas será mantida somente até o dia 15 de setembro.

Já a Caixa Econômica Federal e o Bradesco divulgaram que seguirão o cronograma estabelecido pela Febraban (Federação Brasileira de Bancos) em relação a essa transição.

Vale ressaltar que, mesmo nas instituições bancárias que já encerraram a opção de envio de DOC, os clientes continuarão aptos a receber transferências desse tipo até a data-limite estipulada para o encerramento do sistema, ou seja, até o dia 29 de fevereiro de 2024.

Com isso, busca-se assegurar a transição tranquila dos usuários para as alternativas de transferência eletrônica que permanecerão em vigor.

“Com o objetivo de oferecer sempre a melhor experiência e custo-benefício ao cliente e reforçando nosso compromisso com a inovação e entrega de benefícios ao consumidor, o Itaú Unibanco informa que a modalidade de transferências via DOC foi totalmente desligada para o público de pessoas físicas em janeiro de 2023, de forma pioneira”, disse em nota o banco Itaú.

Em 1985, o Banco Central estabeleceu o Documento de Ordem de Crédito, mais conhecido como DOC, um marco na facilidade das transferências financeiras. Esse sistema pioneiro viabilizou a movimentação de fundos entre contas pertencentes a diferentes titulares.

Entretanto, um aspecto a ser considerado era o prazo: embora a transferência fosse realizada, o montante em questão somente estaria disponível na conta do destinatário no dia útil subsequente à emissão do documento.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.