Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Assédio no trabalho: Como agir diante desse cenário?

assédio no trabalho é uma realidade que, muitas vezes, é silenciada. O medo do julgamento ou o receio de perder o emprego podem impedir que o colaborador tome uma atitude diante desse cenário. Porém, esse tipo de situação pode minar a saúde mental do colaborador, colocando-o diante de situações que geram o esgotamento psicológico, por exemplo.

Sendo assim, é importante refletir sobre a situação para que medidas cabíveis sejam tomadas. E, para isso, elaboramos esse conteúdo com o intuito de ajudar você que está sofrendo de assédio. Continue lendo e saiba mais.

Como agir diante do assédio no trabalho?

A primeira coisa a se fazer, é não se calar diante do assédio no trabalho. Embora a situação possa provocar sensações de insegurança e receio, é imprescindível que você não abaixe a cabeça diante do ocorrido. Da mesma forma, não tente “enfrentar” o assediador, de maneira agressiva. É preciso saber abordar a situação da melhor maneira. Veja a seguir algumas dicas:

1- Tenha uma conversa franca com o assediador, e leve uma testemunha com você

O primeiro passo é ter uma conversa franca com o assediador, em um local reservado. Marque uma reunião ou peça alguns minutinhos para trocar uma ideia com essa pessoa. Leve alguém com você, para que sirva de testemunha.

No momento da conversa, demonstre que você se sentiu desconfortável com alguma atitude, e tente estabelecer limites entre você o assediador. Não demonstre agressividade, mostre que você está aberto para uma conversa franca sobre o assunto e coloque sobre a mesa todos os pontos que lhe deixaram desconfortável.

Da mesma forma, permita que a outra pessoa fale sobre o ponto de vista dela. O diálogo pode ajudar a estabelecer limites entre vocês.

2- Registre todos os episódios anotando data, maneira que ocorreu e possíveis testemunhas

Caso o problema volte a acontecer, anote os episódios sinalizando em qual dia, local e de que maneira aconteceu. Vale anotar quais são as possíveis testemunhas do ocorrido, pois assim você estará mais munido para ir adiante com medidas legais, por exemplo.

3- Se o problema persistir, converse com os superiores

Se o assédio no trabalho persistir mesmo depois de uma conversa franca, não hesite na hora de procurar os superiores. Se, nesse caso, o chefe/gerente for o assediador, você pode buscar ajuda no seu Sindicato ou no Ministério do Trabalho. Lembre-se de levar as suas anotações e falar detalhadamente sobre o ocorrido.

4- Jamais se culpe ou tente se esconder por conta do assédio

Para finalizar este conteúdo, é importante frisarmos que em momento algum a culpa é sua. Ninguém tem o direito de assediar ou passar dos limites com alguém, mesmo que você fale de determinada forma ou vista-se de algum jeito. O assédio é sempre assédio quando dizemos não e quando demonstramos desconforto diante das atitudes da outra pessoa. A culpa é sempre do assediador.

Com isso em mente, busque os seus direitos e jamais permita que as outras pessoas lhe diminuam.

Leia Também:

Está "bombando" na Internet:

Acesse www.pensarcursos.com.br
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.