Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Avalie o Texto.

Absolutismo Inglês: O que estudar para o Enem

O absolutismo inglês surgiu com a centralização do poder na figura do monarca, sobretudo na segunda metade do século XV, período posterior às Guerras dos Cem anos e a Guerra das Duas Rosas. 

Foi durante a dinastia Tudor que obteve-se em 1485 o apoio do Parlamento Inglês e da burguesia, surgindo o absolutismo na Inglaterra. 

No entanto, só em 1509, no começo do reinado de Henrique VIII, que realmente o absolutismo ganhou força nos domínios ingleses. 

O absolutismo inglês poderá aparecer em provas de vestibulares de todo país, assim como no Enem. Por isso vale a pena ficar ligado no assunto, acompanhe!

Características do Absolutismo Inglês

Podemos destacar como as principais características do absolutismo inglês, as seguintes ações:

  • Poder centralizado nas mãos do monarca, ou seja, ele era responsável por controlar a política, justiça e economia da Inglaterra. 
  • A religião passou a ser controlada pelo monarca, isto é, houve o rompimento com a Igreja Católica e criou a Igreja Anglicana. 
  • Conflito entre dinastias, famílias reais que buscavam controlar o poder. 

Principais dinastias 

Podemos destacar duas principais dinastias inglesas, são elas:

Dinastia Tudor

A dinastia Tudor governou a Inglaterra entre 1485 e 1603. O principal monarca foi Henrique VIII, que controlou o Parlamento Inglês por meio do Ato da Supremacia (1534) e teve como medida a instauração da Igreja Anglicana como religião principal. 

Além disso, Elisabeth I, impulsionou o mercantilismo no país, transformando a Inglaterra em uma potência marítima-comercial. 

Ademais, durante o seu reinado começou a colonização da América do Norte. 

Dinastia Stuart

A dinastia Stuart governou a Inglaterra entre os anos de 1603 e 1714. A saber, um dos principais reis desse período foi Jaime I que governou o país entre 1603 e 1625. 

Ele foi responsável por unir a Escócia com a Inglaterra. Além disso, teve grande apoio da nobreza, no entanto sofreu forte resistência do Parlamento. 

Ademais, ele foi responsável por uma severa perseguição religiosa para impor o anglicanismo no país. 

Vale dizer, que Carlos I, filho de Jaime I, também foi um grande absolutista inglês. Governou o país entre 1625 e 1648 e ficou marcado por uma intensa resistência do Parlamento. 

Desse modo, Carlos I acabou dissolvendo o Parlamento, para restaurar os poderes absolutistas do monarca. Essa disputa de poderes foi preponderante para o acontecimento da guerra civil que aconteceu na Inglaterra entre 1641 e 1649. 

Por fim, liderados por Oliver Cromwell, os opositores ao rei ganharam a disputa pelo poder. Por isso, Carlos I foi executado por ordem do Parlamento, pondo fim ao absolutismo na Inglaterra. 

E então, gostou de saber mais sobre o absolutismo inglês?

Não deixe de ler também – Revolução Gloriosa: Entenda o movimento para o Enem.

Avalie o Texto.

Está "bombando" na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.