Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Absolutismo Espanhol: um resumo sobre o tópico

Confira tudo sobre o absolutismo na Espanha!

Absolutismo Espanhol: aquilo que você precisa saber

Define-se como “absolutismo espanhol” a presença dessa forma de governo no Estado nacional da Espanha. 

O assunto pode aparecer nas mais variadas questões de história geral, principalmente devido à sua influência sobre muitos eventos e acontecimentos históricos.

Dessa maneira, para te ajudar, o artigo de hoje trouxe um resumo com as principais características do absolutismo espanhol.

O que é Absolutismo? 

Antes de descobrirmos mais informações sobre o absolutismo espanhol, precisamos entender o que foi, de fato, o absolutismo monárquico. Define-se como absolutismo monárquico a ideologia que defende o poder absoluto dos reis, seja na política ou na economia. 

Essa forma de governo se consolidou entre os séculos XV e XIX, influenciando diversos Estados nacionais europeus. 

Absolutismo Espanhol: introdução 

O absolutismo monárquico esteve presente na Espanha desde o início do século XVIII, se consolidando a partir do governo de diversos monarcas absolutistas, pertencentes a diferentes dinastias. 

Absolutismo Espanhol: contexto histórico

Como mencionado, a ideologia absolutista se instaurou na Espanha no início do século XVIII, de maneira um pouco tardia em relação à demais monarquias europeias.

No ano de 1700, o rei espanhol Carlos II, da dinastia Habsburgo, faleceu. Porém, o monarca não possuía herdeiros diretos. Assim, com a sua morte, inicia-se uma série de embates que visavam a posse do trono espanhol. Os conflitos ficariam conhecidos como “guerra de sucessão da Espanha”.

É somente no ano de 1714 que essa guerra irá conhecer o seu fim. Nesse ano, Filipe V, da dinastia Bourbon, assume o trono espanhol, consolidando uma forma diferente de governo: o absolutismo monárquico. 

Absolutismo Espanhol: as mudanças de Filipe

Devemos ressaltar que a Espanha enfrentava, desde o século XVII, uma forte decadência política e econômica. Isso porque, enquanto outras nações europeias, como a Inglaterra e a França, se industrializam, colonizavam novos territórios e possuíam fortes governos absolutistas, a nação espanhola não conseguia se consolidar novas mudanças. 

Assim, com o objetivo de desenvolver o país e acompanhar as transformações que ocorriam no restante da Europa, o rei Filipe, de uma nova dinastia, decide consolidar uma série de mudanças no país. Dentre elas, podemos destacar a consolidação do absolutismo monárquico na Espanha, a expansão das colônias no “novo mundo” e reformas na economia. 

Absolutismo Espanhol: declínio

As reformas de Filipe V consolidariam, oficialmente, o absolutismo monárquico no país. Porém, no século XIX, com a independência das colônias no “novo mundo” e a expansão do domínio de Napoleão Bonaparte em toda a Europa, o absolutismo espanhol entrou em declínio. 

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.