Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

A Diferença Entre Empréstimo e Financiamento Para Pessoa Jurídica e Física

Qual é a diferença entre o financiamento e o  empréstimo?

É comum a confusão entre empréstimo e financiamento, tanto por parte dos entrantes no empreendedorismo, como por parte da pessoa física. 

A principal diferença entre empréstimo e financiamento é a finalidade da contratação.  Por exemplo, a captação de recursos para investimentos, renovação do ativo fixo da empresa são finalidades mais comuns aos contratos de financiamento. Já cabe aos empréstimos os investimentos de capital de giro, pagamentos, 13º salário, estoques etc. 

Operações de financiamento das empresas podem ocorrer por expansão 

As operações de financiamento ocorrem em situações de expansão, geralmente, as empresas estão minimamente equilibradas. Uma vez que em situações de financiamento, o empresário não espera pelo retorno imediato. Por isso, os financiamentos estão ligados aos planejamentos empresariais. 

Dentro do processo de contratação de um financiamento para uma empresa, é necessário justificar o pedido. Por isso, as empresas devem apresentar demonstrações contábeis e outras operações solicitadas pelo banco para analisar o risco em longo prazo. 

Empréstimos visam sanar problemas pontuais 

As operações voltadas aos empréstimos devem ser evitadas, porém, quando necessárias, devem ser direcionadas para finalidades pontuais ou específicas, como capital de giro e 13º salário, por exemplo.

Entretanto, os empréstimos não precisam de uma justificativa exata, mesmo com as análises das demonstrações financeiras que os bancos exigem. Os empréstimos não precisam exatamente ser justificados. 

Empréstimos e financiamento para pessoa física

A lógica do empréstimo e do financiamento para pessoa física é a mesma que para as empresas. Ou seja, para a pessoa física o empréstimo é o mesmo tipo de contrato firmado entre as partes. Sendo assim, a pessoa recebe uma quantia em dinheiro e deve devolvê-la com juros. 

Já o contrato de financiamento se refere a um crédito concedido por uma instituição financeira para pessoa física ou jurídica. 

O pagamento deve ser feito com juros em um prazo determinado. Os financiamentos costumam ser mais atrativos por conta dos juros praticados, que costumam ser mais baixos. Já que esses contratos exigem alguma garantia. 

Planejamento financeiro deve ser atualizado incluindo a nova parcela referente ao empréstimo ou financiamento

Por isso, é importante que tanto a pessoa física, como a pessoa jurídica solicitem empréstimos ou financiamentos após um planejamento financeiro e uma análise quanto à sua situação financeira atual. 

Uma vez que esses modelos de contrato são dívidas adquiridas que devem ser viabilizadas em um fluxo financeiro para que não tornem o processo negativo, criando um efeito indesejado de “bola de neve”.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.