Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

4 livros para conhecer melhor a literatura realista

Surgido na segunda metade do século XIX, na Europa, o realismo foi um movimento cultural amplamente difundido que alcançou a produção artística de diversos países. No Brasil, por exemplo, o realismo teve grande importância e o seu principal autor foi o renomado Machado de Assis.

Diante disso, as provas de vestibular sempre trazem questões sobre o movimento. Para estudar uma escola literária não há nada melhor do que ler as obras compostas no período de consolidação do movimento cultural. Por isso, apresentamos abaixo 4 livros ótimos para entender melhor as características do realismo no Brasil, confira!

4 livros para conhecer a literatura realista

Memórias Póstumas de Brás Cubas (1881)

Esse romance de Machado de Assis, de 1881, marca formalmente o início do realismo no Brasil. Além disso, é um marco também na carreira doe escritor que, a partir dessa obra, inaugura o seu estilo que viria a se tornar um cânone. Com a narrativa feita em 1ª pessoa, o livro traz um narrador inusitado, ele escreve sua história de insucessos após sua morte.

O Ateneu (1888)

Escrito por Raul Pompeia, O Ateneu traz um enredo ambientado no Rio de Janeiro. Por meio da história de Sérgio, um jovem que é enviado para estudar no Ateneu, um colégio interno renomado, o autor aborda os princípios da aristocracia da época. Assim, ele explora as regras rígidas do colégio que refletem a hipocrisia da sociedade.

O Cortiço (1890)

Esse livro de Aluísio de Azevedo é uma das principais obras do realismo porque traz uma exímia representação da realidade brasileira do século XIX, sem abrir mão do teor crítico. Assim, o autor aborda os temas urbanos por meio de diversas histórias paralelas que acontecem em um cortiço no subúrbio do Rio de Janeiro. 

Quincas Borba (1891)

Por fim, apresentamos outro livro de Machado de Assis que é um clássico da literatura realista. Quincas Borba traz a loucura como mote para o seu enredo, que envolve um filósofo, seu cachorro e o seu discípulo. A obra é narrada em 3ª pessoa e se distingue das demais obras do autor por conta do foco narrativo.

E aí? Gostou do texto? Então deixe aqui o seu comentário!

Leia O que fazer se “der um branco” na prova? Veja três dicas.

1 comentário
  1. MÁRCIA OLIVEIRA Diz

    É preciso ter cuidado! Inocência não é uma obra do Realismo! Inocência ainda faz parte do regionalismo romântico.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.