Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Avalie o Texto.

3 civilizações extintas por conta de mudanças climáticas

Enquanto lutamos com as mudanças climáticas, é importante lembrar que esta não é a primeira vez que essas transformações ameaçam civilizações grandiosas e aparentemente imparáveis.

Circunstâncias ecológicas podem ter sido muito diferentes das que enfrentamos hoje, mas as histórias de muitas civilizações antigas oferecem lições vitais para os tempos modernos.

Será que vamos conseguir fazer diferente e melhorar as condições da Terra? Isso nem os cientistas podem afirmar. Enquanto isso, conheça as civilizações que receberam como recado da natureza a sua extinção.

Civilização maia do antigo México

O colapso clássico dos maias dos séculos 8 e 9 cativou pesquisadores por anos. Embora os estudiosos sejam rápidos em apontar que a civilização maia não “entrou em colapso” tecnicamente, há uma grande quantidade de mistério envolvendo o abandono das grandes pirâmides, palácios e observatórios maias.

Existem inúmeras teorias que tentam explicar o que aconteceu – de doenças epidêmicas a invasões estrangeiras. A principal teoria, no entanto, é que a mudança climática repentina foi extremamente severa e durou 200 anos.

Como muitas das grandes cidades maias estavam situadas em desertos sazonais, os residentes dependiam inteiramente do vasto e complexo sistema de armazenamento de água da chuva.

Qualquer flutuação nas médias anuais de precipitação significava consequências terríveis. Como essas cidades foram lançadas em uma seca de séculos, não demorou muito para que os cidadãos se dispersassem e se fragmentassem.

Vikings nórdicos da Groenlândia

Embora Cristóvão Colombo seja frequentemente celebrado por ser o primeiro europeu a “descobrir” a América do Norte, agora é amplamente aceito que os vikings nórdicos estavam muito à frente dele por mais de 500 anos.

Embora esses assentamentos iniciais na ponta sul da Groenlândia tenham prosperado por muitos anos, eles entraram em declínio a partir do século XIV.

Cientistas e historiadores apresentaram várias teorias que especulam sobre as possíveis causas do declínio, embora o catalisador geral tenha sido provavelmente o resultado da mudança climática.

A chegada dos nórdicos vikings na Groenlândia coincidiu com o período quente medieval, que durou de cerca de 800 a 1200 d.C.

Durante esse tempo, a normalmente gelada Groenlândia ostentava um clima relativamente ameno que era fácil de cultivar e viver.

No entanto, à medida que o mundo descia para a “Pequena Idade do Gelo” dos séculos 14 e 15, os assentamentos começaram a falhar.

Em meados de 1500, todos os assentamentos nórdicos foram abandonados por terras mais quentes.

Império Khmer do antigo Camboja

Estabelecido pela primeira vez no século IX, Angkor Wat já foi o maior centro urbano pré-industrial do mundo.

Como orgulho e alegria do poderoso Império Khmer, a cidade era famosa por sua imensa riqueza, opulento legado de arte e arquitetura. Assim como por sua sofisticada rede de canais e reservatórios, otimizados para armazenar as águas de verão.

Entretanto, no século 15, a cidade maravilhosa foi destruída pela super exploração ecológica e uma devastadora crise de água causada por severas flutuações climáticas.

E então, gostou de saber sobre isso?

Não deixe de ler também – Geografia: 23 países que não existem mais

Avalie o Texto.
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.