Vitória: Governo Lula confirma pagamento do Auxílio-Gás até 2023

VITÓRIA: Governo LULA confirma pagamento do AUXÍLIO GÁS até 2023

Os brasileiros que recebem o Auxílio Gás receberam uma grande notícia nesta semana. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) editou um decreto que garante o pagamento do valor adicional de 50% no benefício até o final do ano. Assim, as parcelas turbinadas continuarão a ser pagas por mais alguns meses, para alegria dos usuários.

A propósito, o Auxílio Gás surgiu com o objetivo de cobrir 50% do valor de um botijão de 13 quilos. No entanto, desde o ano passado, o benefício tem sido depositado para cobertura de 100% do valor do botijão de gás.

Em 2022, o ex-presidente Jair Bolsonaro iniciou o pagamento do adicional de 50% do benefício um pouco antes do período eleitoral. Com isso, o valor do Auxílio Gás saltou de R$ 53 em junho para R$ 110 em agosto, com a turbinada do programa social chegando ao fim em dezembro.

Contudo, o presidente Lula manteve o pagamento extra do Auxílio Gás. Em janeiro, o governo federal editou uma medida provisória (MP), que entrou em vigor imediatamente, mas apenas por 120 dias. Nesse intervalo, a Câmara dos Deputados e o Senado Federal precisavam aprovar a medida, mas isso não aconteceu.

Em resumo, a MP perdeu a validade e nem chegou a ser analisada pelo Congresso Nacional. Como saída, os parlamentares incorporaram a previsão do adicional de 50% do Auxílio Gás na MP do Bolsa Família. Aliás, o Senado Federal aprovou a medida provisória e o presidente Lula editou o decreto na última quinta-feira (1º).

Por falar nisso, o ex-presidente Bolsonaro sancionou uma lei em outubro de 2021 criando o Auxílio Brasil. O novo programa social ficou no lugar do Bolsa Família, que havia chegado ao fim após 18 anos de existência. Entretanto, o presidente Lula retomou o programa, que é uma marca dos governos do PT.

Quem pode se inscrever no Auxílio Gás?

O pagamento do valor adicional de 50% do Auxílio Gás intensificou a busca dos brasileiros pelo benefício. Muitas pessoas tentaram receber o auxílio nos últimos meses, mas nem todos conseguiram. Isso porque há alguns requisitos que precisam ser atendidos para receber o Auxílio Gás. Confira abaixo quais são:

  • Estar com a inscrição ativa no CadÚnico; e
  • Ter renda familiar mensal de até meio salário mínimo (R$ 651) por pessoa; ou
  • Possuir algum membro residente do domicílio que receba o Benefício de Prestação Continuada (BPC) do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS).

Além disso, a lei que criou o programa social no final de 2021 também estabeleceu que o auxílio deverá ser concedido “preferencialmente às famílias com mulheres vítimas de violência doméstica que estejam sob o monitoramento de medidas protetivas de urgência”.

Embora essas informações sejam muito positivas e indiquem muitas possibilidades para a inclusão de beneficiários no Auxílio Gás, a realidade no país é bem diferente. Muitas pessoas atendem todos os requisitos, mas não conseguem a aprovação do benefício.

De todo modo, cabe salientar que os usuários do Bolsa Família têm preferência para receber o auxílio. Contudo, isso é garantia para a aprovação do Auxílio Gás. Dessa forma, resta aos beneficiários aguardar todos os meses para saber se irão receber o auxílio.

Calendário de pagamento em junho

O pagamento do Auxílio Gás não ocorreu em maio porque o benefício é bimestral, ou seja, o pagamento ocorre a cada dois meses. Como a última parcela havia sido liberada em abril, os beneficiários não receberam o auxílio no mês passado.

No entanto, com a chegada de junho, a ansiedade cresce cada vez mais no país, já que as parcelas voltarão a ser pagas. Para saber se você receberá o benefício, basta ficar ligado nos canais oficiais do governo federal:

Assim, quem tiver direito ao benefício, receberá a parcela do Auxílio Gás no mesmo dia do pagamento do Bolsa Família. As parcelas serão descritas separadamente no extrato.

Veja abaixo as datas de pagamento do Auxílio Gás em junho:

  • 19 de junho: beneficiários com o NIS de final 1;
  • 20 de junho: beneficiários com o NIS de final 2;
  • 21 de junho: beneficiários com o NIS de final 3;
  • 22 de junho: beneficiários com o NIS de final 4;
  • 23 de junho: beneficiários com o NIS de final 5;
  • 26 de junho: beneficiários com o NIS de final 6;
  • 27 de junho: beneficiários com o NIS de final 7.
  • 28 de junho: beneficiários com o NIS de final 8;
  • 29 de junho: beneficiários com o NIS de final 9;
  • 30 de junho: beneficiários com o NIS de final 0.

Em resumo, o pagamento das parcelas segue a numeração final do Número de Identificação Social (NIS), dado que permite ao governo federal identificar os cidadãos que recebem benefícios sociais no país.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.