Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

UNICEF pede que países atingidos pela pandemia reabram as escolas

O Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) solicitou às autoridades do setor de educação que atuem para reabrir as escolas nos países afetados pela pandemia da covid-19 que ainda não retomaram as atividades presenciais de ensino.

De acordo com relatório publicado pelo Unicef, há ainda 17 países nos quais as escolas permanecem totalmente fechadas após 18 meses de pandemia. O documento aponta ainda que em outros 39 países as unidades de ensino estão parcialmente fechadas.

Há meses, o Unicef tem apresentado dados sobre as consequências do fechamento das escolas por um longo período de tempo. Além dos danos ao processo de aprendizagem, o fechamento das escolas por tantos meses pode ocasionar em uma massiva evasão escolar. 

Conforme dados do relatório, milhões de estudantes ainda estão fora das salas de aula. Entre os países que estão com as escolas “quase completamente fechadas” estão Filipinas, Bangladesh, Venezuela, Arábia Saudita, Panamá e Kuwait. Cerca de 77 milhões de estudantes desses países não têm ensino presencial há meses. 

Ainda de acordo com o levantamento, cerca de 131 milhões de alunos de todo o mundo perderam mais de três quartos do ensino presencial.

Além disso, o relatório do Unicef ressalta que, depois dos profissionais da educação, a prioridade da vacinação deve ser dada aos profissionais da educação.

A diretora executiva da agência das Nações Unidas, Henrietta Fore, chama atenção para a crise que a educação vem enfrentando com a pandemia. “A crise educacional ainda está aqui e, a cada dia que passa com salas de aula no escuro, pior a devastação”, afirmou ela.

Com informações da Agência Brasil.

E aí? Gostou do texto? Então deixe aqui o seu comentário!

Leia também Pism 2022: a UFJF vai ofertar mais de 2.300 vagas em cursos de graduação.

Leia Também:

Está "bombando" na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.