Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Um erro de ortografia é um erro de português?

É comum encontrarmos diversos sites que falam sobre “erros de português” que devem ser evitados em textos escritos ou mesmo na fala dos estudantes. Os tais erros muitas vezes são apenas marcas de oralidade ou problemas de ortografia. No entanto, há diversas questões delicadas quando se fala em “erro de português”.

O que é ortografia?

Primeiramente, é preciso compreender o que é a ortografia para saber o do que se trata um erro de ortografia. Muitas línguas naturais são ágrafas, diferente do português que tem uma longa tradição de cultura escrita. Desse modo, já se pode observar a partir disso que a ortografia não é natural, mas sim uma convenção. 

A ortografia é, então, um conjunto de normas que padronizam a grafia das palavras de uma língua, ou seja, como se deve escrever os seus vocábulos seguindo um direcionamento oficial. Desse modo, a ortografia é uma decisão política e dita diversas regras para que haja certa unidade na escrita da língua. Sendo assim, esse sistema pode mudar ao longo dos anos. Exemplo disso é o que ocorreu recentemente com o Novo Acordo Ortográfico firmado entre os países lusófonos e que nos fez retirar, por exemplo, o acento agudo da palavra ideia

Nesse sentido, é aceitável que se fale em erro de ortografia, caso o estudante escreva uma palavra fora das regras da ortografia vigente. No entanto, nomear tais problemas de escrita como “erros de português” é incorreto. 

Existe erro de português?

O português, como qualquer língua natural, não funciona de acordo com regras preestabelecidas por um seleto grupo de falantes, como ocorre com a ortografia. Por mais que muitos alunos brasileiros acreditem que “não sabem português”, isto não é uma realidade do ponto de vista da Linguística, ciência que estuda as línguas.

Todos os falantes que adquiriram o português como sua língua materna, sua língua primeira, sabem português, pois sabem falar nessa língua, compreendem o que é dito e conseguem produzir uma infinidade criativa de sentenças nessa língua. Por mais que o falante não domine a norma culta do português ou qualquer outra norma privilegiada que seja bem vista socialmente, se essa é sua língua materna, ele não cometerá um “erro de português”.  

Desse modo, há um grande equívoco em atribuir um problema de escrita de alguma palavra, como “caza”, “fui ao mossar” e “atensão“, por exemplo, a um erro de português. Na verdade, se trata de um problema de ortografia, já que as regras estabelecem que a escrita de tais palavras seja de outro modo: casa, almoçar e atenção. Em suma, erros de ortografia não são erros de português. Além disso, estes últimos não existem no que tange àqueles que tem o português como língua materna. 

E aí? Gostou do texto? Então deixe o seu comentário!

Clique aqui para ver mais sobre educação.
Leia também O que diz o Guia do MEC sobre a redação do Enem. 
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.