Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Avalie o Texto.

Três países já aplicam vacina chinesa contra Covid-19

No Brasil existe uma grande discussão sobre incluir a vacina chinesa no plano de vacinação. Porém, além Corona Vac, existe outro produto no mercado.

Ela é desenvolvida pela empresa Sinopharm e já foi aprovada em três países. Assim como sua conterrânea, a tecnologia foi produzida a partir do vírus. Além disso, aplica-se desde junho em caráter emergencial.

Profissionais de saúde, autoridades governamentais e grupos de risco já receberam a dose. Aliás, em novembro aproximadamente 1 milhão de pessoas já haviam recebido o imunizante na China. Os Emirados Árabes e Bahrein também estão fazendo uso do medicamento.

Uso da vacina chinesa

Os Emirados Árabes participam da terceira fase dos testes de vacinação. Assim aplicou-se em grupos de risco já em setembro. Segundo os registros divulgados sua eficácia foi de 86%. 

No dia 9 de dezembro o Ministério da Saúde do país registrou a vacina chinesa. Demonstrando que produziu anticorpos em 99% dos vacinados. Além disso apresentou resultados em prevenir casos mais graves da doença.

Os resultados entretanto ainda não tiveram publicação em nenhuma revista que possa comprovar os dados. Portanto aprovou

Bahrein autorizou o uso do imunizante-se a vacina de forma emergencial e aplicou-se na população sob responsabilidade dos governantes.logo após seu vizinho aprová-la. Na local, qualquer pessoa com 18 anos ou mais pode se vacinar de graça. Assim, o próprio rei já participou da campanha.

Outros países já mostraram interesse no produto, principalmente os árabe e africano. Um bom exemplo disso é que Egito e Marrocos já encomendaram o medicamento.

A vacina chinesa

A Corona Vac é feita em parceria com o Instituto Butantan. O produto foi incluído no Plano Nacional de Imunização (PNI). Porém, isso tornou a data de início da vacinação em São Paulo sem previsão. Estava prevista para janeiro, mas agora deve seguir o calendário nacional.

O Brasil interessa-se pela vacina chinesa. Porém, é necessário mais quatro testes para iniciar a vacinação. Até o momento, a Anvisa não aprovou nenhuma das opções.

Luta contra o vírus

Na luta contra o coronavírus e a pandemia, a nova vacina tem ganhado das concorrentes. Até o momento a China, os Emirados Árabes Unidos e o Bahrein já fazem uso do produto. Mas outros países já manifestaram desejo em compra-la.

Dessa forma, em breve aplica-se na população de diversos países. Visando a redução de futuros casos e melhora no sistema de saúde. Assim, quanto mais possibilidades, maior a chance de acabar com o vírus da doença.

Avalie o Texto.

Leia Também:

Está "bombando" na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.