Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

2.1/5 - (7 votes)

Trabalhou em 2021? Abono salarial PIS/Pasep de mais de R$1.200 será liberado

Um novo benefício deve ser liberado em breve para os trabalhadores de todo o país. Trata-se do abono salarial PIS/Pasep, programa pago todos os anos pelo Governo Federal para os cidadãos que se encaixam nas regras de recebimento dos valores.

Antes de mais nada, é importante destacar que o abono salarial é pago no ano seguinte ao que o cidadão trabalhou. Por exemplo, que, trabalhou em 2019 e atende aos critérios, teve o dinheiro depositado em 2020.

Todavia, muitos trabalhadores estão em dúvida se terão acesso ao benefício neste ano de 2022, uma vez que no ano de 2021, devido às medidas da pandemia da Covid-19, o pagamento do abono foi adiado.

Portanto, você vai gostar muito de ver:

Saque duplo do FGTS; veja quem tem direito

Sendo assim, os trabalhadores que exerceram atividade em 2020 e que deveriam ter o pagamento iniciado no ano seguinte, 2021, acabaram tendo o pagamento adiado para este ano de 2022, ao qual foi pago entre os meses de fevereiro e março.

Dessa forma, com o adiamento do abono salarial PIS/PASEP de 2020 para 2022, os trabalhadores que exerceram suas atividades em 2021 ainda não sabem se contarão com o benefício ainda este ano, ou se os valores ficarão somente para o ano que vem.

Trabalhei em 2021, quando vou receber o abono salarial do PIS/Pasep

O que se sabe neste momento é que o trabalhador que exerceu atividade de carteira assinada ou emprego no funcionalismo público no ano de 2021, terá acesso ao benefício somente em 2023.

Para os pagamentos do PIS/PASEP de 2021 deverão ser disponibilizados mais de R$20 bilhões para cerca de 23 milhões de cidadãos. Esses deverão ser os números constantes no Orçamento para o próximo ano.

Neste ano, estão no orçamento as liberações do abono salarial de 2020 e a restituição do PIS/Pasep para quem trabalhou em 2019 e acabou não recebendo o benefício.

Como saber se tenho direito?

Para o PIS (trabalhador de empresa privada):

  • No Aplicativo Caixa Trabalhador;
  • No site da caixa;
  • Pelo telefone de atendimento da Caixa: 0800 726 0207.

Para o Pasep (servidor público):

  • Pelos telefones da central de atendimento do Banco do Brasil: 4004-0001 (capitais e regiões metropolitanas);
  • 0800 729 0001 (demais cidades);
  • 0800 729 0088 (deficientes auditivos).

Como sacar o abono salarial?

Antes de mais nada, veja como é possível sacar o abono salarial:

PIS (Caixa Econômica Federal):

  • Inicialmente, nas agências da Caixa, com documento de identificação com foto;
  • Ademais, com o Cartão do Cidadão, nos caixas eletrônicos e lotéricas.

Pasep (Banco do Brasil):

  • Nas agências do Banco do Brasil, com documento de identificação;
  • Por transferência automática na conta de quem é cliente da instituição.

Mais 36 milhões de pessoas já podem sacar o FGTS

Como encontrar seu número PIS

Primeiramente, para fazer a consulta do valor a ser recebido, você deverá ter em mãos seu número PIS. Se você não sabe qual é o seu número, é possível consultar no portal Meu INSS. Logo, o primeiro passo, ao entrar no site, é logar com sua conta gov.br.

Ao logar, você só precisará abrir a página de “Meu Cadastro.” Ela contém todas as suas informações associadas ao sistema gov.br, o que inclui seu número PIS. É um processo muito fácil e que permite que você possa consultar com seu banco.

2.1/5 - (7 votes)

Veja o que é sucesso na Internet:

5 Comentários
  1. Paulo Diz

    Governo ladrão e sem vergonha

  2. SIMONE Rocha Diz

    Tenho nojo dessas notícias induzidas ao erro somente pra vir abrir a matéria. Sempre a mesma coisa. Vão achar oque fazer.

  3. Wesley Diz

    MAIS DO MESMO, SÓ ENCHEU LINGUIÇA, FALTA DE CRIATIVIDADE EM PRODUZIR ALGUM CONTEÚDO ÚTIL

  4. Andresa Diz

    Só falou oque a maioria já sabe ,aff notícia velha .😡

  5. Eduilio Diz

    Boa tarde, vcs parem de ficar enganando o povo com notícias falsas, publiquem só quando o governo federal aprovar o que é nosso pôr direito. Não enganei o que não é verdade.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.