Tempero seco: saiba quais são e como combinar com os alimentos

Saiba tudo sobre tempero seco

O Brasil é a terra do tempero. Todo estrangeiro que conhece nossa culinária fica alucinado com a variedade e as combinações realizadas. Sendo assim, hoje vamos conhecer um pouco mais sobre o tempero seco, quais são os principais e como combinar de forma correta com os alimentos a serem preparados. Confira as nossas dicas incríveis e aproveite para entender tudo sobre esse tema. 

O que é um tempero seco?

Tempero seco é o tempero que pode passar pelo processo de secagem, torragem e moagem. Isso é considerado um tempero seco.

com certeza você já deve ter ouvido falar de alguns deles:

  • Urucum (colorau);
  • Açafrão;
  • Pimenta do Reino;
  • Nós moscada;
  • Orégano.

Esses são os mais famosos e conhecidos, pois toda cozinha tem pelo menos um desses.

Como se usa os temperos secos?

As combinações são as mais variáveis possíveis.

Mas existe uma regrinha ou outra que norteia os aspirantes a Chef nas cozinhas.

Por exemplo, 

  • As ervas alecrim, tomilho e manjerona caem melhor em preparações de carnes brancas, como peixe e frango;
  • Pimenta do Reino, pimenta calabresa e louro harmonizam melhor com carne vermelha;
  • Orégano e manjericão com massas e queijos;
  • Os temperos verdes como Salsinha, cebolinha e coentro louro em pó finalizam bem molhos e ensopados.

A alquimia dos temperos na cozinha é uma característica marcante e pessoal. Assim, é capaz de se tornar a identidade de um cozinheiro.

Geralmente, não há medida para se usar esses temperos. Então, é no olho e no gosto que se mede. 

O tempero seco serve só para preparos salgados?

Não, há também uma infinidade de temperos para preparos doces.

Você já deve ter ouvido falar em:

  • Cravo da Índia;
  • Canela;
  • Baunilha;
  • Erva doce.

Esses temperos podem tanto ser utilizados no preparo ou finalização de um prato, como em chá.

Como utilizar o tempero seco em um preparo doce?

Primeiro, observe se você quer ressaltar o sabor, mascarar ou simplesmente complementar. Isso porque determinados temperos têm o poder de se sobressair sobre determinados alimentos.

por exemplo:

  • Arroz doce combina com o cravo da índia, e você consegue medir a intensidade do sabor pela quantidade. Já a canela disfarça o gosto do leite, que, pra quem não gosta, é uma boa opção;
  • Doce de abóbora tem seu sabor ressaltado pelo cravo da índia;
  • Bolo de Fubá ou pão doce harmoniza perfeitamente com a erva doce;
  • Cremes podem ser incrementados pela baunilha;
  • Nos sucos, o gengibre confere uma refrescância a qualquer bebida, seja quente ou fria.
  •  Alguns chás que não tem gosto de nada ou até mesmo um gosto ruim, acrescente hortelã no preparo e verá a transformação.

São diversas combinações que transitam entre doce e salgado tranquilamente. Então, o ideal é sempre dispor desses temperos para ir testando e analisando onde fica melhor de se usar.

Como escolher o tempero seco?

Opte sempre por comprar a granel, em lojas especializadas e que garantam a procedência. Isso porque alguns desses temperos são importados e muito caros. Então, podem se tornar alvo de falsificação e adulteração. 

O verdadeiro Açafrão vem da colheita de aproximadamente 5 mil flores para fabricar 5 kg dessa iguaria.

No mercado, temos os industrializados, que muitas vezes não oferecem uma qualidade muito boa. Por isso, o mais recomendado é que se compre em lojas especializadas a granel.

Quais comprar?

Quais comprar - Reprodução Canva
Quais comprar – Reprodução Canva

Comece pelos mais básicos e mais fáceis de combinar. 

Aposte no orégano, no urucum e no louro para o dia a dia. Depois, vá evoluindo gradativamente, para a salsinha, o coentro, as pimentas calabresa e do reino.

Aliás, tenha sempre cravo e canela em casa, pois são fáceis de usar e combinar.

O bom destes temperos secos é que possuem uma validade bem mais estendida. Então, você pode comprar e ir deixando acumular, fazendo seus testes e provando. Assim, você pode experimentar sem medo de perder pela validade ou estragar.

Como armazenar o tempero seco?

Você pode mantê-los nas embalagens originais, apenas vedando bem a abertura. Porém, se preferir, acondicione em potinhos próprios para temperos.

Há opções de vidro, de inox e de plástico no mercado, para todos os bolsos.

Você também pode adaptar em embalagens de outros produtos, como as de papinha de bebe, que são de vidro. Você também pode utilizar as embalagens de molho de tomate, que são de plástico e tem tampa.

Independente do frasco, o tempero seco deve ficar guardado ao abrigo da luz e da umidade.

Com essas dicas, você poderá inovar nos seus pratos, testando diversas combinações. Assim, você proporcionará para sua família e seus amigos uma experiência gastronômica única, que poderá se tornar sua marca registrada.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.