Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

5/5 - (1 vote)

Tecnologia Sidac: indicadores e método ADAC

A tecnologia do Sistema de Informação do Desempenho Ambiental da Construção (Sidac) se baseia no método ADAC. Saiba mais!

A tecnologia do Sistema de Informação do Desempenho Ambiental da Construção (Sidac) se baseia no método de Avaliação do Desempenho Ambiental da Construção (ADAC), que utiliza a abordagem sistêmica do ciclo de vida de produtos e serviços, de acordo com informações oficiais.

Tecnologia Sidac: indicadores e método ADAC

A ADAC consiste em quantificar os fluxos de entrada e de saída dos processos que integram o ciclo de vida de um determinado produto, o que é chamado de Inventário do Ciclo de Vida (ICV), seguido da conversão desses fluxos em indicadores de desempenho ambiental. 

Conforme documento oficial, os fluxos de entrada incluem o consumo de matérias-primas (naturais e beneficiadas), de água e de energia. Os fluxos de saída incluem a emissão de CO2, de água (em forma de vapor d’água ou água líquida) e a geração de resíduos sólidos, bem como os produtos gerados pelos processos analisados. 

Avaliação do Ciclo de Vida

Dessa forma, os indicadores de desempenho ambiental são expressos para uma unidade de referência, denominada unidade declarada (por exemplo, 1 kg de produto). A ADAC é uma simplificação da Avaliação do Ciclo de Vida (ACV). 

A simplificação proposta consiste em limitar os indicadores de desempenho ambiental a serem calculados aos aspectos ambientais considerados prioritários para a construção, utilizando indicadores de inventário ao invés de indicadores de impacto, destaca documento oficial do Sidac.

Requisitos

Consideraram-se ainda os seguintes requisitos: facilidade de quantificação dos fluxos requeridos para o cálculo dos indicadores; confiabilidade, comparabilidade e facilidade de entendimento dos indicadores de desempenho ambiental pelos profissionais da construção (JOHN et al., 2020). 

Conforme informações oficiais, na sua primeira versão, o Sidac permite calcular os indicadores de desempenho ambiental de demanda de energia primária e emissão de CO2. 

Esses dois indicadores foram priorizados devido à urgência da mitigação da mudança climática global, cuja causa principal é o consumo de energia proveniente de combustíveis fósseis, sendo o CO2 o principal gás de efeito estufa de origem antropogênica, responsável pelo aquecimento global. 

Indicadores relevantes para o SPIPA

Portanto, esses indicadores são importantes para monitorar os avanços em relação à implementação das metas do Acordo de Paris, que é o objetivo do programa SPIPA – Strategic Partnerships for the Implementation of the Paris Agreement, no âmbito do qual foi desenvolvida a primeira versão do Sidac. 

Categorias

Além de focar nesses dois indicadores de desempenho ambiental, a primeira versão do Sidac contempla os principais produtos utilizados na construção civil brasileira, pertencentes às seguintes categorias:

  • Areia;
  • Brita;
  • Cimento; 
  • Cal; 
  • Argamassa; 
  • Concreto; 
  • Bloco de concreto; 
  • Telha cerâmica; 
  • Bloco cerâmico; 
  • Aço; 
  • Madeira. 

Os indicadores de desempenho ambiental disponibilizados nessa primeira versão do Sidac consideram desde a extração dos recursos naturais até o término da fabricação do produto, ou seja, do berço ao portão da fábrica, informa documento oficial do sistema Sidac.

Desse modo, os indicadores tratam das etapas iniciais do ciclo de vida das construções, o que permite determinar o desempenho ambiental considerando a demanda de energia primária e a emissão de CO2 “incorporados” às edificações pelos produtos de construção que compõem essas edificações, informa documento oficial do sistema.

5/5 - (1 vote)

Veja o que é sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.