Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Avalie o Texto.

Tá chegando a hora! 3 estratégias para ir bem no Enem

Às vésperas das provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), que acontecem nos dias 21 e 28 de novembro, uma das dúvidas que permeiam o campo dos estudos preparatório é: e agora, devo maratonar ou desacelerar?

Saber organizar o tempo de estudo nesta reta final é fundamental para um bom desempenho. Sendo assim, uma das armadilhas da produtividade pode estar na  série de estudos desenfreados.

Então, para evitar erros nesta fase, Marcos Lanner de Moura, Orientador Educacional do Colégio Augusto Laranja, separou 3 dicas para fugir das distrações e cansaço dos estudos pré-Enem e, consequentemente,  ajudar no processo de aprendizagem.

Crie uma métrica de estudo

De acordo o orientador, muitas vezes o aluno erra quando acha que, independente de como e quantas horas, o que importa é estudar. 

Sim, o aconselhável é se dedicar o máximo possível. Mas, se não houver um equilíbrio e organização, o tempo investido nos estudos pode, no final, ser em vão. Portanto, para tornar este momento, de fato, eficaz é necessário planejamento.

Para isso, o primeiro passo é começar organizando a agenda de estudo semanal de acordo com o tempo que deve ser dedicado a cada matéria. 

Por exemplo: na segunda-feira, 2h de estudo para a disciplina de português, 2h para matemática; na terça-feira, 2h para física e 2h para inglês. Lembrando que para as disciplinas de maiores dificuldades é importante acrescer uma hora a mais  de foco.

“Na rotina, não deixe de fora a atualização das notícias do Brasil e do mundo, pois é justamente este conhecimento que vai gerar o repertório necessário para o desenvolvimento da redação e ainda auxiliar nas respostas que vão exigir conhecimentos gerais e atualidades,” reforça Marcos Lanner.

Equilibre a rotina de estudos e inclua tempo de lazer e descanso 

Fazer sessões de estudos intercaladas com pausas é essencial. Afinal, o bem-estar emocional faz parte do processo de aprendizagem. 

Sendo assim, é importante incluir ao longo do dia atividades físicas, tempo para as refeições adequadas, lazer e descanso. 

Você pode se perguntar: é aconselhável uma maratona intensa de estudo uma semana antes da prova do Enem?

De acordo o profissional a resposta é simples e objetiva: não! Levando em consideração que essa maratona pode acarretar o descuido nas atividades que são essenciais para o bem estar físico e emocional, o desgaste e esgotamento vão acabar se tornando os vilões no dia da prova.

Portanto, na semana que antecede a avaliação, a rotina deve ser parecida com a que  já estava estabelecida. 

“É importante que neste período a dedicação seja voltada para revisão e não para novas matérias”, comenta o orientador. “Se por algum motivo não foi possível manter um estudo mais abrangente ao longo do ano, não pense em maratonar na última semana e checar novos assuntos. Isso pode ser prejudicial! A maneira mais prudente de estudar nesta fase é, de fato, rever os assuntos que já estavam no  cronograma.”

Priorize a saúde emocional

É normal sentir “frio na barriga” no dia da avaliação. Afinal, é quando você vai colocar em prática tudo o que estudou para garantir uma boa nota e, assim, começar a jornada do seu futuro profissional. Com todo esse peso emocional, será que é possível fazer a prova com certa tranquilidade?

Para Lanner, que também é psicólogo, sim! Se preparar psicologicamente também  precisa fazer parte da rotina de estudo. Mas, isso não é feito de um dia para o outro e precisa ser construído ao longo do ano.  

“A ideia é que o dia da prova seja visto como apenas mais um dia dentro de um processo de preparação. Uma boa dica é investir em simulados, fazer provas de edições anteriores do exame e se familiarizar com aquele tipo de avaliação. Esse preparo é algo que vai aliviar o peso da carga emocional”.  

Entretanto, se mesmo seguindo todo este “mantra” da rotina de estudos, exercícios físicos e pausas  você perceber que só de pensar na prova já bate um sentimento de insegurança, medo e ansiedade e que a própria ideia do vestibular já o tira dos eixos, então, é hora de buscar apoio.

Para o orientador, nesta situação a psicoterapia é um dos recursos mais indicados. 

“Na maior parte das vezes conseguimos resolver essa ansiedade com disciplina e dedicação e com um cronograma de estudos seguido à risca, o bom desempenho na prova é garantido. Contudo, é importante observar que há circunstâncias relacionadas a distúrbios emocionais que precisam ser tratados com a terapia para que eles não impactem no resultado final e no sucesso que o aluno pode ter apesar deles”, finaliza Lanner.

Fonte: Assessoria de Imprensa do Colégio Augusto Laranja

E então, gostou das dicas sobre o Enem? Não deixe de ler também – Auxílio Brasil: é possível fazer a inscrição no programa pela internet?

Avalie o Texto.

Está "bombando" na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.