Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Sol: 5 tópicos para estudar sobre a grande estrela

Além de ser a fonte central de luz e calor em nosso sistema solar, o Sol também foi uma fonte de inspiração histórica, religiosa e científica.

Devido ao importante papel que o Sol desempenha em nossas vidas, ele foi estudado mais do que qualquer outro objeto no universo, fora de nosso próprio planeta Terra.

A seguir você pode ver as principais características do Sol.

O Sol visto da terra

Do nosso ponto de vista aqui na Terra, o Sol parece um globo de luz branco-amarelado no céu. Ele fica a cerca de 150 milhões de quilômetros da Terra, em uma parte da Via Láctea chamada Braço de Órion.

Observar o Sol requer precauções especiais porque ele é muito brilhante. Nunca é seguro olhar para ele através de um telescópio, a menos que seu telescópio tenha um filtro solar especial.

Uma maneira fascinante de observar o Sol é durante um eclipse solar total. Este evento especial ocorre quando a Lua e o Sol se alinham conforme vistos do nosso ponto de vista na Terra. A Lua bloqueia o Sol por um curto período de tempo e é seguro olhar para ele. O que a maioria das pessoas vê é a coroa solar branca perolada se estendendo para o espaço.

Influência nos planetas

A gravidade é a força que mantém os planetas orbitando dentro do sistema solar. A gravidade da superfície do Sol é 274,0 m / s 2. Em comparação, a atração gravitacional da Terra é de 9,8 m / s 2.

Pessoas andando em um foguete perto da superfície do Sol e tentando escapar de sua atração gravitacional teriam que acelerar a uma velocidade de 2.223.720 km / h para fugir. Essa é uma grande gravidade!

O Sol também emite um fluxo constante de partículas chamado “vento solar” que banha todos os planetas em radiação. Este vento é uma conexão invisível entre o Sol e todos os objetos do sistema solar, conduzindo às mudanças sazonais. Na Terra, esse vento solar também afeta as correntes oceânicas, o clima do dia a dia e o clima de longo prazo.

Massa

O Sol é enorme. Em volume, ele contém a maior parte da massa do sistema solar – mais de 99,8% de toda a massa dos planetas, luas, anéis, asteroides e cometas combinados. Também é bastante grande, medindo 4.379.000 km ao redor de seu equador. Mais de 1.300.000 Terras caberiam dentro dele.

Dentro do Sol

O Sol é uma esfera de gás superaquecido. Seu material é dividido em várias camadas, quase como uma cebola em chamas. Aqui está o que acontece no Sol de dentro para fora.

Primeiro, a energia é produzida no próprio centro, chamado de núcleo. Lá, o hidrogênio se funde para formar o hélio. O processo de fusão cria luz e calor. O núcleo é aquecido a mais de 15 milhões de graus a partir da fusão e também pela pressão incrivelmente alta das camadas acima dele. A própria gravidade do Sol equilibra a pressão do calor em seu núcleo, mantendo-o em uma forma esférica.

Acima do núcleo estão as zonas radiativa e convectiva. Lá, as temperaturas são mais frias, em torno de 7.000 K a 8.000 K. Demora algumas centenas de milhares de anos para que os fótons de luz escapem do núcleo denso e viajem por essas regiões. Eventualmente, eles alcançam a superfície, chamada de fotosfera.

Veja a composição do Sol na imagem abaixo:

composição do sol

A Superfície e a Atmosfera do Sol

Esta fotosfera é a camada visível de 500 km de espessura da qual a maior parte da radiação e luz do Sol finalmente escapam. É também o ponto de origem das manchas solares.

Acima da fotosfera está a cromosfera (“esfera de cor”) que pode ser vista brevemente durante os eclipses solares totais como uma borda avermelhada. A temperatura aumenta constantemente com a altitude até 50.000 K, enquanto a densidade cai para 100.000 vezes menos do que na fotosfera.

Acima da cromosfera está a coroa. É a atmosfera externa do Sol. Esta é a região onde o vento solar sai do Sol e atravessa o sistema solar. A corona é extremamente quente, mais de milhões de graus Kelvin.

Até recentemente, os físicos solares não entendiam muito bem como a corona podia ser tão quente. Acontece que milhões de minúsculas chamas, chamadas nanoflares, podem desempenhar um papel no aquecimento da coroa.

E então, você já sabia de tudo isso sobre o Sol? Essas informações podem cair em sua prova!

Não deixe de ler também – Geografia: Resumão sobre Sistema Solar para ir bem nas provas

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.