Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Secretário do governo descarta auxílio emergencial em 2021

Waldery Rodrigues, secretário especial de Fazenda do Ministério da Economia, afirmou que não há possibilidade de o governo prorrogar o auxílio emergencial ano que vem. O programa deve terminar de ser pago em dezembro de 2020 para todos os beneficiários.

“Eu repito aqui uma frase já posta várias vezes pelo ministro Paulo Guedes (Economia), e também reverberada por outras pessoas e eu me incluo, é que nós não trabalhamos com extensão do auxílio emergencial”, disse ele na última sexta-feira (20). A declaração foi dada durante apresentação virtual do 5º Relatório Bimestral de Avaliação de Receitas e Despesas do Orçamento da União. Durante o encontro, a previsão de R$ 861 bilhões sobre o rombo das contas do governo foi reduzida para R$ 844,5 bilhões.

O secretário afirmou que prorrogar o auxílio significaria uma despesa primária adicional de aproximadamente R$ 321,8 bilhões. “É número significativo, legítimo justificado e contido em 2020. Já teve o papel justificado e ainda está tendo, mas tem um alto custo”, disse ele.

O órgão ainda mudou de 4,7% para 4,5% a estimativa de queda do Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil para este ano. Dessa forma, a previsão da receita foi melhorada em R$ 9,8 bilhões. Waldery Rodrigues afirmou que o governo teve grande gastos com a pandemia e que isso ajudou no processo de recuperação do país, mas piorou as contas públicas.

Leia Também:

Está "bombando" na Internet:

Acesse www.pensarcursos.com.br
1 comentário
  1. Tania Diz

    Precisamos muito desse auxilio .pique vai de das pessoas quando acabar .sem emprego .com.essa pandemia que continua .pior deu que antes .a obrigação dos responsáveis do brasil ajudar tds que precisa .

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.