Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Auxílio emergencial: saque será liberado apenas na segunda-feira (13)

Se você está contando os dias para sacar o auxílio emergencial, saiba que não haverá liberações neste final de semana, mas uma opção pode ser uma boa alternativa para quem quer sacar o dinheiro ainda hoje clique aqui para saber mais.

Agora, se você quer esperar o método convencional, saiba que a próxima semana prevê cinco liberações ao todo. Veja abaixo quem poderá sacar em cada um dos dias.

A liberação de saque em dias diferentes do pagamento do auxílio emergencial 2021 acontece apenas para aquelas pessoas que são do grupo geral, beneficiários que antes recebiam o Bolsa Família podem sacar o valor assim que o dinheiro é liberado no Caixa Tem.

É possível sacar o benefício tanto pela Lotérica como por uma agência da Caixa. A recomendação é que se evite aglomerações, para conter a pandemia da Covid-19.

Calendário da 5ª parcela

Mês de nascimento Data de pagamento Liberação para saque
Janeiro 20 de agosto 1º de setembro
Fevereiro 20 de agosto 2 de setembro
Março 21 de agosto 3 de setembro
Abril 22 de agosto 6 de setembro
Maio 24 de agosto 9 de setembro
Junho 25 de agosto 10 de setembro
Julho 26 de agosto 13 de setembro
Agosto 27 de agosto 14 de setembro
Setembro  28 de agosto 15 de setembro
Outubro  28 de agosto 16 de setembro
Novembro 29 de agosto 17 de setembro
Dezembro  31 de agosto 20 de setembro

 

Auxílio emergencial vai até dezembro?

Infelizmente o auxílio emergencial 2021 não deve ser pago até dezembro, o governo prevê que ao todo tenham apenas mais duas parcelas sejam liberadas. Isso porque é esperado que até outubro pelo menos toda a população adulta já tenha recebido a primeira dose da Covid-19, o que poderia ser um indicativo para a retomada da economia.

O governo prevê, na realidade, o lançamento da reformulação do Bolsa Família, que deve passar a se chamar “Auxílio Brasil”, a ideia é que sejam oferecidos diferentes tipos de benefícios, a depender das famílias e dos seus integrantes.

O ministro da Economia, Paulo Guedes, tinha sinalizado que o início dos pagamentos poderia acontecer em novembro, mas para isso é necessário ter orçamento para o projeto e aprovação dos parlamentares. O programa é uma das tentativas de alavancar a campanha e popularidade do atual presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Se a estratégia dará certo e se o programa vai sair do papel só tempo poderá dizer.

Leia Também:

Está "bombando" na Internet:

Acesse www.pensarcursos.com.br
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.