Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Avalie o Texto.

Salário mínimo de 2022 recebe novo valor

Com o reajuste, muitos benefícios também terão seus valores alterados. Isso porque, tais abonos têm como base o piso nacional em vigência.

De acordo com o Ministério da Economia, a previsão do novo salário mínimo é de R$ 1.210. Com o reajuste, muitos benefícios também terão seus valores alterados. Isso porque, tais abonos têm como base o piso nacional em vigência.

Veja também: NOVOS valores serão pagos pelo INSS a partir de janeiro de 2022

A nova projeção foi estipulada pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), o medidor calcula o piso nacional do próximo ano segundo a inflação. Conforme a última estimativa, a taxa inflacionária atualmente é de 10,04%.

Novo salário mínimo

Segundo a inflação cotada para este ano, o salário mínimo de 2022 pode chegar a R$ 1.210. No entanto, a previsão não é vantajosa para Governo Federal, que deve gastar R$ 14 bilhões a mais com o novo piso nacional.

O salário mínimo também impacta benefícios destinados aos cidadãos brasileiros, como é o caso do seguro desemprego, abono salarial PIS/Pasep e os benefícios pagos pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS).

Vale enfatizar que o valor da remuneração é alterado conforme a inflação obtida no ano anterior. Desta forma, quanto maior for a porcentagem mais elevado será o valor do piso.

Todavia, a correção não traz ganhos reais ao salário mínimo, uma vez que só serve para a manutenção do poder de compra dos trabalhadores.

Em razão disso, os brasileiros devem estar atentos aos seus gastos, considerando que nenhum valor será concedido a mais. Contudo, além do salário mínimo o preço de produtos básicos também deve ser elevado.

Informações da equipe da Economia afirmam que este reajuste será o maior desde 2016. Na época o salário mínimo passou por uma correção com um percentual inflacionário superior a 11%.

Por que o aumento

O aumento no preço dos combustíveis bem como da energia elétrica e de produtos alimentícios, estão entre as categorias que mais foram impactadas com a elevação constante da inflação.

Além disso, é necessário ressaltar a disparada do dólar, que reflete diretamente nos aumentos desses elementos. Acontece que a moeda passou dos 29,33% em 2020 e até o momento acumula uma alta de 7%, chegando a mais de R$ 5,60.

Todavia, o maior problema com a elevação da inflação é o impacto causado na população mais carente, pois, embora esteja em situação de vulnerabilidade os valores não são reduzidos dependentemente das condições financeiras. Neste caso, se faz necessário a implementação de políticas públicas voltadas para o apoio dessas famílias.

Avalie o Texto.

Veja o que é sucesso na Internet:

3 Comentários
  1. Ary filho Diz

    Esse salário mínimo é uma vergonha…..segundo falam ( cada um real custa na ponta bilhões), o povo tá cansado de participar. Agora é a vez dos políticos abrirem mão das mordomias: carros,motoristas, auxílio paletó, viagens e outras coisas….o povo já não aguenta….acorda Brasil…..

  2. MARTAGÃO SILVA Diz

    Eo meu tarifado
    X.
    Playboy

  3. Clodoaldo Diz

    Ué e os 2 reais do aumento de 2020 para 2021?

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.