Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Revolução Chinesa: um resumo completo!

Revolução Chinesa: vai cair na sua prova!

A Revolução Chinesa foi, ao lado das duas Guerras Mundiais e da Guerra Fria, um dos principais acontecimentos de todo o século XX,  que influencia o mundo até os dias de hoje.

O assunto é cobrado com muita frequência pelas principais provas do país, com um destaque para os vestibulares.

Assim, é fundamental que você domine as principais características desse assunto para garantir um bom desempenho.

Revolução Chinesa: Introdução

Durante a primeira metade do século XX a China passou por diversas transformações que culminaram na Revolução Chinesa e, consequentemente, na ascensão do Partido Comunista Chinês, em 1949, sob a liderança de Mao Tsé-Tung.

Revolução Chinesa: Contexto Histórico

Em 1911, com a destituição da Dinastia Manchu do poder, a China começou a passar por algumas transformações políticas. Isso porque, com a queda da monarquia, o nacionalismo chinês ganhou espaço e o republicanismo se tornou um ideal muito difundido entre a população.

Um governo provisório foi então instituído e liderado por Sun Yat-sen, chefe do Partido Nacionalista. O governo duraria até o final do ano de 1912, dando início ao período de instabilidade política na China, que permaneceria no país por cerca de 15 anos.

Nesse contexto de instabilidade e crises econômicas e políticas, a ideologia comunista ganhou espaço e proporcionou o crescimento do movimento operário e a mobilização dos trabalhadores, levando a fundação do Partido Comunista Chinês em 1921. Na época, o partido contava com 57 membros, entre eles, Mao Tsé-Tung.

Revolução Chinesa: Guerra Civil

O crescimento e a difusão dos ideias comunistas e socialistas no país fizeram com que o Partido Nacionalista iniciasse um período de forte repressão contra essas ideologias. Porém, o resultado dessa atitude foi a eclosão, em 1927, de uma verdadeira Guerra Civil. Nesse mesmo ano, os comunistas seriam massacrados em Xangai, depois do evento de contestação ao poder que ficaria conhecido como Levante de Nanchang.

A Guerra Civil terminaria somente no ano de 1949. Porém, é válido destacar que durante os 22 anos da guerra ocorreria um período de trégua devido à ameaça imperialista dos japoneses em território chinês.

No ano de 1934, ainda durante Guerra Civil, ocorreu o movimento conhecido como Longa Marcha, em que os comunistas fugiram das grandes cidades em busca da segurança do interior do país, percorrendo mais de 10 mil quilômetros.

A retomada do conflito após a ameaça japonesa foi marcada pelo fortalecimento dos comunistas, que conseguiram adeptos no interior do país  após da Longa Marcha. É válido destacar que, durante a Marcha, os comunistas difundiram os ideais comunistas e socialistas e provocaram diversas mudanças, como a distribuição de terras para mais de 100 milhões de pessoas.

Revolução Chinesa: Desfecho

Em 1949, a Guerra Civil chegaria ao seu fim, quando os comunistas dominam a cidade de Pequim e obrigam os membros do Partido Nacionalista e seus adeptos a abandonarem o país. Esses grupos fugiriam para a Ilha de Formosa, originando, então, o que conhecemos como Taiwan.

Em 1º de outubro de 1949 foi proclamada a República Popular da China. Mao Tsé-Tung, o então líder do país, iniciaria o processo de implementação do comunismo no país.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.