Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Renegociação de dívidas: veja como conseguir descontos

Quem tem algum valor pendente Receita Federal ou à Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional (PGFN) poderá fazer uma renegociação de dívidas. Há disponível descontos de 30% a 50% para quem negociar os discussão administrativa ou judicial. A medida tem como intuito ajudar pessoas e empresas diante da pandemia da Covid-19, de acordo com o governo.

Fique por dentro de tudo e veja abaixo uma série de perguntas e respostas sobre o assunto:

Qual o prazo deste edital de renegociação de dívidas?

O prazo se iniciou na segunda-feira (01) e deve seguir até 31 de agosto.

Como aderir ao edital?

Há duas formas de aderir a este edital de renegociação de dívidas a depender de qual órgão você deve. Veja abaixo:

Para aderir ao acordo, o contribuinte deverá indicar todos os débitos em contencioso administrativo ou judicial relativos a uma mesma tese e desistir das impugnações, recursos e ações judiciais.

Qual a expectativa do governo referente a adesão da renegociação de dívidas?

A expectativa do governo é que o programa atinja aproximadamente 10% a 20% dos contribuintes com disputa administrativa ou judicial.

É esperado também que sejam arrecadados neste ano de R$ 70 milhões a R$ 130 milhões. Outra perspectiva se refere a cinco anos onde o governo estima de R$ 700 milhões a R$ 1,4 bilhão.

Como deve funcionar a renegociação de dívidas?

Ao todo serão três modalidades de renegociação de dívidas. Confira:

Em todas é necessário entrada de 5% do valor total em cinco parcelas;

Os descontos serão dados no valor principal, multa, juros e encargos;

  • Para desconto de 50%:  parcelamento em sete vezes;
  • Para desconto de 40%: parcelamento em 31 meses;
  • Para desconto de 30%: parcelamento em 55 meses;

Há valores mínimos para parcelas?

Sim, há valores mínimos mensais para renegociações de dívidas que são diferentes para pessoas físicas e empresas. Confira abaixo:

  • Pessoas físicas parcela mínima de R$ 100 mês;
  • Pessoas jurídicas parcela mínima R$ 500 mês;

Leia Também:

Está "bombando" na Internet:

Acesse www.pensarcursos.com.br
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.