Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Avalie o Texto.

Reino Unido começa a testar semana de trabalho com quatro dias

Plano é entender se a diminuição nos dias de trabalho pode ter efeito na saúde mental dos trabalhadores das empresas

Já pensou em ter um feriado por semana? O desejo de muita gente pode se tornar realidade a qualquer momento. Mas não aqui, e sim no Reino Unido. Segundo as informações oficiais, o país europeu iniciou nesta semana, um período de testes para saber se é possível se adaptar a um sistema de quatro dias de trabalho por semana.

A experiência teve início nesta segunda-feira (6) e terá seis meses de duração. O projeto está sendo capitaneado pela organização internacional 4 Days Week Global, em parceria com alunos das universidades de Cambridge, Oxford e o Boston College. Estima-se que pouco mais de 3,3 mil trabalhadores tenham sido recrutados para o programa.

O sistema conta com empregadores de vários setores, desde um restaurante de batata frita até trabalhadores do mercado financeiro. A ideia é entender se a diminuição no tempo de trabalho semanal tem impacto ou não na produtividade dos empregados. Vale lembrar que a queda no número de dias trabalhados não tem impacto no salário.

Dessa forma, o plano é fazer com que os empregados trabalhem menos por semana, e sigam recebendo o mesmo que recebiam antes. Em troca, todos os funcionários precisam entregar o mesmo que entregavam antes. Nesse sentido, a produtividade não pode cair mesmo com um dia a menos de trabalho na semana.

Esta não é a primeira vez que um projeto semelhante é posto em prática. Na Islândia, por exemplo, uma experiência com pouco mais de 2,5 mil trabalhadores entre os anos de 2015 e 2019 mostrou que a produtividade dos empregados não caiu mesmo com a diminuição dos dias de trabalho. Ainda em 2022, estão previstas novas experiências na Espanha e também na Escócia.

E no Brasil?

No Brasil, ainda não há expectativa para projetos semelhantes. Ao menos no Congresso Nacional não há nenhum plano documentado neste sentido, que esteja perto de ser analisado pelos parlamentares brasileiros.

Vale lembrar que uma mudança no sistema de trabalho brasileiro, teria necessariamente que passar pela análise do Congresso Nacional. Afinal de contas, estamos falando de uma possível alteração no sistema das Consolidações da Lei do Trabalho (CLT).

De toda forma, movimentos internacionais pretendem levar a experiência que está sendo realizada no Reino Unido para outros países, como o Brasil, por exemplo. Assim, eles poderiam expandir a campanha pela diminuição do tempo de trabalho dos cidadãos.

Partido propõe diminuição da carga horária do trabalho

Recentemente, a pré-candidata à presidente, Sofia Manzano (PCB), apresentou uma proposta de diminuição da carga horária para os trabalhadores. Na prática, as mudanças seriam semelhantes aos projetos da Europa, que planejam menos trabalho.

“A jornada média de trabalho da OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico) é de 36,8 horas semanais. Por que o Brasil, que é uma das 10 maiores nações produtoras de riqueza, não pode ter essa jornada? Eu defendo as 30 horas semanais”, disse a pré-candidata.

De acordo com as pesquisas eleitorais mais recentes, Sofia Manzano tem menos de 1% de intenção de voto em todos os cenários apresentados até aqui. Candidatos que lideram a disputa ainda não apresentaram propostas semelhantes para a redução da carga horária dos trabalhadores.

Avalie o Texto.

Veja o que é sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.