Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Avalie o Texto.

Real digital deve ser lançado

Com mais uma ampliação nos meios financeiros, o Banco Central pretende lançar o “real digital”. Quando isso acontecerá não há data especifica, mas os testes já teriam começado.

O BC já teria lançado um laboratório para estudar a nova modalidade, mas as pesquisas com o grupo específicos ainda não começaram, e devem acontecer até o fim de 2022, de acordo com o Estadão.

Ele poderá utilizar a mesma tecnologia do bitcoin, o blockchain, mas será uma moeda digital controlada pelo BC e não no mesmo esquema do Bitcoin, com oscilação de valores. Entenda mais abaixo sobre a nova funcionalidade. Os impactos devem ser mais no aspecto organizacional do dinheiro, do que mudanças de fato na prática.

O que é o real digital – a nova moeda digital?

O real digital na verdade é igual ao dinheiro que temos na carteira, só que este seria digital.

A diferença é que ele não existiria fisicamente e sim virtualmente.

Em outras palavras, a única coisa que mudaria seria a transformação de um dinheiro físico, para um dinheiro digital.

Mas isso não significa que o dinheiro físico acabaria.

Por que o governo quer lançar um moeda digital?

Agora que você já entendeu o que seria o real digital, você pode estar se perguntando qual seria o interesse do governo com essa nova forma de dinheiro.

Na realidade, a ideia é que o Banco Central não tenha que imprimir todas as cédulas que estão em circulação.

Isso porque, quando você guarda o seu dinheiro no banco, parte dele é guardada e outra utilizada para empréstimos e similares.

Um problema seria se todas as pessoas tivessem que sacar o dinheiro ao mesmo tempo, já que não teria cédulas físicas para todos. Com a necessidade de imprimir as cédulas, a inflação consequentemente poderia aumentar.

Para evitar isso, o lançamento do real digital é estudado.

O dinheiro físico vai deixar de existir?

Não, pelo menos não é o que é previsto para acontecer nos próximos anos. Mesmo com diversos avanços, e o uso do dinheiro por meio de cartões e transferências, o dinheiro físico ainda é importante em muitos locais e situações.

Avalie o Texto.
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.