Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Avalie o Texto.

Produção industrial cai pela 6ª vez

Diante da crise que o país enfrenta, pela 6ª vez seguida a produção industrial registrou queda. Dá pra imaginar? Desta vez, na comparação entre novembro e outubro a diminuição foi de  0,2%. Isso deixa ainda mais clara a dificuldade de uma real retomada pelo setor.

Veja também: Abono salarial PIS/Pasep volta a ser pago em 2022

Já se comparado a novembro a queda da produção industrial foi ainda mais expressiva chegando a atingir  4,4%. Isso porque em 2020 foi o primeiro ano de pandemia, ou seja, os índices registrados também não eram dos melhores.

Já no acumulado de 12 meses, a produção industrial acumula 5% e no ano, até novembro de 2021, foram 4,7%. Os dados foram divulgados pelo  Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Confira os resultados dos últimos meses:

  • Nov/21  (-0,2%)
  • Out/21  (-0,6%)
  • Set/21  (-0,6%)
  • Ago/21  (-0,8%)
  • Jul/21  (-1,4%)
  • Mai/21  (1,3%)
  • Abr/21  (-1,5%)
  • Mar/21  (-2,7%)
  • Fev/21  (-1,0%)
  • Jan/21  (0,2%)
  • Dez/20  (0,7%)
  • Nov/20  (0,6%)

Patamar antes da pandemia?

E quem acredita que a suposta alta em 12 meses é algo totalmente positivo, parece que não é bem por aí. “Apesar de acumular, nos 11 meses de 2021, um avanço de 4,7% frente ao mesmo período do ano anterior, a indústria continua a se afastar cada vez mais do patamar pré-pandemia”, revelou o IBGE.

A indústria encontra-se ainda 4,3% abaixo. O valor pode parecer pequeno, mas deve-se lembrar que estamos falando de algo em grande escala. Outro dado que chama atenção é a indústria ainda está 20,4% do melhor resultado que foi em 2011 – mais de 10 anos atrás.

O valor está abaixo até das expectativas que eram de  0,1%, conforme pesquisa da  Reuters.

Produção industrial e setores

Os setores de produtos de borracha e de material plástico (-4,8%) e metalurgia (-3,0%) além de perder toda a alta acumulada, caíram significantemente puxando a produção industrial para baixo.

Veja também: Salário mínimo deveria ser de R$ 6 mil

Além disso, outro setores também geraram resultado negativo como: metal (-2,7%), de bebidas (-2,2%), de coque, produtos derivados do petróleo e biocombustíveis (-0,6%), de perfumaria, sabões, produtos de limpeza e de higiene pessoal (-4,5%) e de produtos diversos (-4,5%).

Já os resultados positivos mereceram destaque produtos alimentícios (6,8%), indústrias extrativas (5%) e a produção de veículos automotores, reboques e carrocerias cresceu 2,9%.

No geral houve queda nos 12 dos 26 ramos pesquisados pelo IBGE.

Um dos principais problema estaria no encarecimento da produção e na falta de insumos. “Analisando mês a mês, observamos que, das 11 informações de 2021, nove foram negativas. Ou seja, o setor industrial ainda sente muitas dificuldades,” afirmou o gerente da pesquisa, André Macedo.

“A indústria sofre com os juros em alta e a demanda em baixa, impactada pela inflação elevada e a precarização das condições de emprego, já que com o rendimento mais baixo, o trabalhador consome menos”, completou, de acordo com informações do G1. 

Avalie o Texto.

Veja o que é sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.