Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Avalie o Texto.

Proclamação da República: objetivos e consequências

Considerado um feriado nacional, o dia da Proclamação da República é um marco histórico que representa o fim do Segundo Reinado e o início do período republicano. 

Com o fim da escravidão e a Guerra do Paraguai, muitos fatos importantes contribuíram para a mudança de governo 

Neste artigo, você encontrará algumas informações sobre a Proclamação da República que te ajudarão.

Proclamação da República: motivos e objetivos

Antes de falar dos motivos e objetivos da Proclamação da República, é necessário que você entenda o contexto histórico pelo qual o Brasil passava naquele momento. Basicamente, tudo começa com o fim da Guerra do Paraguai (1864 – 1870).

A vitória por parte da Tríplice Aliança, formada por Brasil, Argentina e Uruguai, trouxe consequências negativas para o governo de Dom Pedro II. Após a guerra, os militares retornaram para o país e fortaleceram-se com o objetivo de participar mais na política.

Impedidos pelo imperador e sem o reconhecimento que esperavam sobre sua vitória na guerra, os militares utilizaram a imprensa para atacar o imperador e divulgar seus discursos. Com isso, a crise do Segundo Reinado aumentou e o modo de governo tornou-se inviável.

Além dos militares, havia uma série de descontentamentos com a monarquia: 

  • Igreja Católica – muita interferência do imperador Dom Pedro II nas decisões eclesiásticas; 
  • grandes proprietários de terra – descontentes com a abolição da escravatura assinada pela Princesa Isabel em 13 de maio de 1888. Pediam o fim do regime monárquico e uma maior participação na política e nas decisões sobre questões nacionais;
  • classe média urbana – também buscavam uma maior atuação na política e encontravam, no imperialismo, um obstáculo para atingir uma maior liberdade econômica e poder de decisão. 

O enfraquecimento do sistema imperial e o agravamento do estado de saúde do imperador acabaram deixando o Segundo Reinado sem um comandante. 

Então, os militares, colocando-se como salvadores da pátria por meio dos ideais positivistas, proclamaram a República por meio de seu representante: Marechal Deodoro da Fonseca em 15 de novembro de 1889. 

Dessa forma, ele foi nomeado o primeiro presidente do Brasil, outros envolvidos assumiram ministérios importantes no governo e instalou-se a República no país.

Consequências da mudança de sistema de governo

Resumidamente, é possível dividir em cinco as consequências diretas a partir da proclamação da República:

  • descentralização do poder, já que o Brasil recebeu a implementação do federalismo;
  • mudanças no critério censitário do sistema eleitoral que deixou de existir e, assim, homens com mais de 21 anos teriam direito ao voto;
  • criação de novos heróis, como Tiradentes;
  • extinção do Poder Moderador, presente apenas em monarquias;
  • divisão entre Igreja e Estado, assegurando a liberdade religiosa;
  • término do Segundo Reinado;
  • maior autonomia das províncias, já que, após 15 de novembro de 1889, tornaram-se estados.

Assim, o presidente e o vice-presidente passaram a ser escolhidos por meio de eleições separadas, sem a presença de chapas. Como os primeiros ocupantes desses cargos eram do Exército, os primeiros anos da República foram chamados de República da Espada.

Curtiu o assunto? Então, deixe seu comentário e aproveite para conferir mais dicas para o ENEM e outros vestibulares.

Avalie o Texto.

Leia Também:

Está "bombando" na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.