Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Prefeitos pedem que Planalto pague Auxílio para passagens de idosos

Em uma reunião com o Ministro da Economia, prefeitos pediram que Governo Federal pague um auxílio para os idosos

Prefeitos de diversas cidades do Brasil participaram nesta terça-feira (20) de uma reunião com o Ministro da Economia, Paulo Guedes. De acordo com as informações oficiais, o encontro em questão aconteceu em Brasília. A pauta seguiu sendo o pedido de pagamento de um Auxílio para os idosos do país.

Explica-se: na verdade o benefício em questão não iria diretamente para esses idosos. A ideia dos prefeitos que participaram da reunião é fazer com que o Governo Federal pague um auxílio no valor de R$ 5 bilhões para as empresas de ônibus. Em troca, essas companhias continuariam liberando passagens para os idosos.

Trata-se portanto da gratuidade na passagem do transporte público para os idosos que possuem mais de 65 anos. Em tese, essa regra varia de município para município no Brasil. No entanto, vários prefeitos disseram na reunião que não estão conseguindo mais manter esse nível de gratuidade para os idosos nas duas regiões.

“Esse é o maior problema das cidades que têm um sistema de transporte instituído. Cada cidade tem sua realidade, mas efetivamente a pandemia acabou por tornar um sistema que já era deficitário numa derrocada de milhares de empresas do setor, e os municípios estão assumindo isso”, disse Bruno Reis, que é o Prefeito da cidade de Salvador.

“O sistema está à beira de um colapso. Se continuar assim, teremos uma grave crise no ano que vem. Essa proposta seria para amenizar essa crise, buscarmos uma solução a médio e longo prazo e que possamos superar momentaneamente esse momento, de superar o colapso”, disse Edvaldo Nogueira, Prefeito de Aracaju.

Auxílio para passagens

Não se sabe o que de fato os prefeitos e o Ministro da Economia acertaram depois dessa reunião. O que se sabe mesmo é que Paulo Guedes ouviu as reivindicações e provavelmente deverá levar a pauta para outros membros do Governo.

Em tese, esse pedido acontece em um momento em que o Palácio do Planalto afirma que não tem mais condições de bancar novos benefícios. De acordo com membros do Ministério da Economia, o momento seria de cortar gastos.

Tanto é que o Governo está sofrendo para conseguir fechar os novos valores do Bolsa Família. Fala-se muito sobre R$ 300 e R$ 270. No entanto, nada disso se trata de uma informação oficial ainda. Pelo menos não até aqui.

Prorrogação

Recentemente, o Governo Federal anunciou oficialmente a prorrogação do Auxílio Emergencial por mais três meses. Com isso, o programa deverá seguir até, pelo menos, o próximo mês de outubro. Essa é a previsão.

No entanto, ainda sob o pretexto de controle dos gastos, o Planalto não pretende aumentar os valores do programa. Então o que se sabe até aqui é que o benefício seguirá pagando patamares que variam entre R$ 150 e R$ 375 a depender do beneficiário.

De certa forma, essa demanda de um novo auxílio para empresas de ônibus joga mais uma nova situação no colo do Governo. E tudo justamente em um momento em que o Planalto ainda não parece ter organizado o que vai fazer com os seus projetos sociais neste semestre.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.