Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Avalie o Texto.

Prefeitos do Rio de Janeiro e Niterói anunciam novas medidas de combate à Covid-19

Em coletiva de imprensa realizada nesta segunda-feira (22) no Teatro Popular Oscar Niemeyer, em Niterói, Eduardo Paes, prefeito da cidade do Rio de Janeiro, e Axel Grael, prefeito do município vizinho, apresentaram medidas e ações conjuntas das cidades para enfrentar a pandemia de maneira mais rigorosa.

”Nenhum de nós toma as decisões que toma hoje feliz, alegre e com prazer. Tomamos essas decisões ouvindo a Ciência”, diz Eduardo Paes sobre anúncio de medidas mais restritivas. Paes aponta falta de coesão metropolitana para definir os caminhos, em conjunto, no combate à Covid-19.

Estabelecimentos que podem e não podem funcionar

Através do anúncio disponibilizado ao grande público em tempo real, ficam impedidos de funcionar durante os dias 26 de março a 4 de abril, os seguintes estabelecimentos: shoppings, bares, lanchonetes e restaurantes, boates, danceterias, museus, galerias, bibliotecas, academias de ginástica, salões de cabeleireiro, clubes, quiosques, parques de diversão, escolas, universidades e creches.

Durante esse período de dez dias de vigência dos novos decretos, só estarão autorizados a funcionar os serviços essenciais tais como supermercados, farmácias, transporte público, comércio atacadista, pet shops, lojas de material de construção, locação de carros, serviços funerários, bancos, serviços médicos, mecânicas e lojas de autopeça e hotelaria.

Principais justificativas para as restrições

Os prefeitos pediram encarecidamente que a população compreenda que as medidas anunciadas são essenciais para evitar o agravamento da pandemia. Segundo Eduardo Paes, a suspensão das atividades consideradas não essenciais deve, inclusive, permitir a redução da contaminação nos transportes públicos.

Os secretários de saúde de ambos os municípios justificaram os rígidos critérios de controle devido ao aumento vertiginoso no número de casos, óbitos, sobrecarga nos hospitais e escassez de leitos da rede pública de saúde.

O prefeito de Niterói afirmou que, possivelmente, “Estamos vivendo o momento mais crítico desta pandemia”. Axel acrescentou que “As coisas estão acontecendo muito rápido e hoje nós já estamos em uma situação muito diferente da última quinta-feira”.

A mesma opinião foi reforçada pelo secretário de saúde do município do Rio, Daniel Soranz:

“Durante toda pandemia, nunca se teve tantas pessoas esperando um leito de UTI como hoje”.

Ao longo da coletiva, o prefeito do Rio fez questão de salientar que todas as atividades essenciais vão permanecer abertas, que a vacinação vai continuar e o calendário vai avançar e ficar mais forte a cada dia.

Mesmo com os apelos dos governantes, uma série de protestos organizados por produtores de eventos, comerciantes e empresários afetados, foram disseminados em alguns pontos da cidade do Rio contra as novas restrições.

Calendário de vacinação no Rio

Na última quinta-feira (18), a prefeitura do Rio divulgou um novo calendário de vacinação depois da suspensão em detrimento da falta de doses. A expectativa atual é vacinar homens e mulheres de até 70 anos, em dias distintos, sempre de acordo com a chegada de doses enviadas pelo Ministério da Saúde, evitando maiores aglomerações nos postos de vacinação.

Mulheres com 74 anos estão sendo vacinadas nesta segunda-feira (22) e, homens serão vacinados na próxima terça-feira (23). Na quarta-feira (24), serão imunizadas pessoas com 74 anos ou mais. Mulheres com 73 anos serão vacinadas na quinta-feira (25) e, homens, na sexta-feira (26). No sábado (27) serão atendidas pessoas com 73 anos ou mais.

A previsão é de que, já na próxima semana, pessoas entre 70 e 72 anos de idade recebam a primeira dose da vacina.

Avalie o Texto.
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.