Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Avalie o Texto.

Pobreza e inflação são problemas globais, afirma Paulo Guedes

Segundo Paulo Guedes, a pobreza é um problema global ocasionada pela pandemia de Covid-19. De acordo com o Ministro, até mesmo as maiores economias mundiais têm enfrentado o aumento da pobreza e inflação nesse período e comparou os impactos da pandemia e a  uma guerra.

“Alguns vão dizer que o Brasil está mais pobre. Sim, guerras empobrecem. O mundo todo ficou mais pobre. A inflação também está alta na Alemanha, Estados Unidos e China. É culpa do governo Bolsonaro? Falam que governo A ou B perderam menos empregos, mas algum outro governo enfrentou a covid? Então não podemos comparar”, disse o ministro.

A declaração foi feita durante a apresentação de balanço de fim de ano da pasta no dia 17 de dezembro. Paulo Guedes ainda afirmou que o país fez o “dever de casa” e que as medidas de apoio aos brasileiros em situação de pobreza tomadas durante o ano de 2020 foram sentidas em 2021.

Durante a apresentação do balanço, Guedes criticou as previsões que haviam sido feitas para a economia brasileira para o ano de 2021. “Isso tudo deu frutos neste ano, quando a economia se reergueu. A síntese de 2021 é que as previsões de que o Brasil iria dar errado falharam, a economia realmente voltou em ‘V’ e cresceu 5% neste ano” disse.

Paulo Guedes fala sobre as contas públicas

Durante a avaliação, Guedes ainda afirmou que nenhum país conseguiu fazer um ajuste fiscal tão expressivo no cenário de pandemia de covid-19 que temos enfrentado desde o início de 2021.

“É verdade que nós nos endividamos um pouco mais, mas os estados e municípios melhoraram seus resultados. Onze estados que estavam no vermelho voltaram para o azul. Não deixamos os governos regionais entrarem em colapso por falta de recursos”, disse.

Paulo Guedes pontuou que os gastos federais retornaram a 19,5% do PIB em 2021, semelhante ao nível registrado em 2019, após terem subido para 26% do PIB em 2020, por conta da pandemia.

Inflação e pobreza no Brasil durante 2021

Durante a apresentação do balanço, Guedes ainda afirmou que a inflação, atualmente superior a 10% no acumulado de 12 meses, é algo temporário e tem ocorrido em decorrência da pandemia. Para o ministro, os maiores problemas em relação aos preços vêm da oferta, como a escassez global de algumas matérias-primas e a interrupção de fluxos comerciais e de cadeias produtivas.

“Teve inflação no mundo inteiro. Em todo o mundo, salários, aposentadorias e aluguéis perderam poder de compra e os governos mantiveram programas sociais. Mas as cadeias produtivas se desarticularam, e esse choque de oferta adverso tirou renda, emprego e trouxe inflação no mundo inteiro. Se é verdade que a inflação subiu, a culpa é nossa ou da covid?”, comentou.

Apesar disso, de acordo com um levantamento feito pela Trading Economics, o Brasil ocupa o terceiro lugar no ranking de países com maior inflação no mundo. Mesmo que outros países tenham sentido os efeitos da pandemia, a desvalorização do real frente ao dólar e a insegurança fiscal tem prejudicado o país aumentando a inflação e consequentemente a pobreza.

Avalie o Texto.

Veja o que é sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.