Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Planejamento financeiro pessoal: entenda como é possível se manter sem dívidas e economizar

Há quem diga que praticar um bom planejamento financeiro pessoal é mito em tempos de crise econômica. Mas, não é bem assim. Continue com a leitura e veja que aqueles que guardam dinheiro sempre terão o dinheiro.

Como fazer um bom planejamento financeiro pessoal?

Controlar melhor as finanças, garante que o futuro tenha a estabilidade necessária para não se passar nenhum aperto. A chave de tudo isso está em quitar as dívidas, gastar menos do que se ganha e investir. Mas, como fazer um planejamento financeiro pessoal? É o que mostraremos na matéria abaixo.

Esse conceito significa o equilíbrio dos gastos proporcionalmente aos rendimentos. Faz-se isso para atingir metas de curtos, médios, bem como longos prazos.

Um ponto essencial para começar esse tipo de prática é ter disciplina. Afinal, comprar um carro novo, uma casa nova ou poupar para a aposentadoria requer alguns sacrifícios.

O controle das atividades financeiras não é feito de forma efetiva pela maioria das pessoas. Além do mais, com a crise econômica, aumentaram-se as dívidas com cartões de crédito e empréstimos.

Dessa forma, faz-se ainda mais necessário um planejamento financeiro pessoal como estratégia de economia por conta a vida. Lembrando que, tudo isso deve ser ordenado sem deixar de lado o conforto e bem-estar atuais, pois uma das diretrizes desse tipo de planejamento é suprir as necessidades do hoje e do amanhã.

Esse conceito significa o equilíbrio dos gastos proporcionalmente aos rendimentos
Esse conceito significa o equilíbrio dos gastos proporcionalmente aos rendimentos – Foto: Canva Pro

Benefícios de efetivar a gestão financeira

Para alcançar o patamar da gestão financeira eficaz, como visto, é preciso ter disciplina. Assim, como um incentivo maior, focar nos benefícios pode ser o ideal. Entre as principais vantagens, tem-se:

Dívidas zeradas no planejamento financeiro pessoal

Dívidas geralmente são acrescidas de juros altos, portanto, é como pagar o valor inicial do débito duas vezes. Controlando as finanças, evita-se pedir empréstimos, bem como recorrer ao cheque especial.

Controle total dos gastos

Controlar o dinheiro é entender que se deve gastar menos do que o rendimento. Assim, pode-se definir previamente onde tudo será aplicado. De igual forma, até mesmo uma reserva financeira tem a chance de ser providenciada, tal como a aplicação em investimentos.

Toda gestão financeira está diretamente ligada com a definição dos objetivos
Toda gestão financeira está diretamente ligada com a definição dos objetivos – Foto: Canva Pro

Eliminação dos gastos desnecessários

Os gastos inesperados, como o próprio nome sugere, são imprevisíveis. No entanto, evita-se, ao máximo, os gastos desnecessários.

Ao fazer o planejamento financeiro pessoal, existem mais possibilidades de saber onde, quando e quanto se desembolsará. Depois de um tempo na prática, é mais descomplicado eliminar os gastos que são excessivos.

Planejamento financeiro pessoal de acordo com a idade

Leve este guia em consideração no seu planejamento financeiro pessoal para que possa administrar suas finanças de acordo com sua idade.

Da infância à juventude – até 18 anos

É a etapa da educação básica. Muito provavelmente, você mora com seus pais e suas necessidades são atendidas por eles. É importante saber que você terá que começar do zero, que o dinheiro futuro dependerá do seu próprio esforço porque agora o que gasta não é seu.

Da juventude à idade adulta – 19 a 30 anos

É a etapa da educação profissional. Se você mora com seus pais, contribui para as despesas da casa. A renda do primeiro emprego é gasta com poucas dívidas.

Conforme o trabalho avança, você pode comprar seu primeiro carro com seu próprio dinheiro e fazer um seguro. É possível começar a formar um fundo de reserva para emergências.

Da idade adulta à maturidade – 31 a 45 anos

Etapa de formação da família ou das grandes responsabilidades. Pessoas casadas decidem ter filhos, bem como os solteiros já são independentes.

A receita cresce e as despesas também. Você passa a administrar o dinheiro para cobrir o orçamento mensal e manter uma relação de receita/despesa favorável.

Da maturidade à pré-aposentadoria – de 46 a 55 anos

É quando se atinge o auge profissional e familiar. Você tem uma boa posição em uma empresa ou um negócio de sucesso, quem sabe? Há menos despesas relacionadas aos filhos, então, a relação receita/despesa permanece positiva.

Os ativos já foram adquiridos em outra etapa, então, é hora de começar a planejar gastos com viagens. Mas, mentêm-se seguros, plano de aposentadoria, entre outras coisas.

Da pré-aposentadoria à aposentadoria – dos 56 aos 65 anos

A aposentadoria está chegando. Portanto, é o momento de investir em saúde e viagens.

Aposentadoria – 65 anos ou mais

É o estágio de prazer. O planejamento financeiro adequado permitiu que se economizasse o suficiente para ter uma velhice tranquila. Existe a aposentadoria, bens e seguros.

Etapas do planejamento financeiro pessoal

É importante conhecer as principais etapas do planejamento financeiro pessoal. São elas que contribuirão para se colocar na prática o que está sendo lido nesta matéria. Veja só.

Definir objetivos

Toda gestão financeira está diretamente ligada com a definição dos objetivos. Definir metas é fundamental para aqueles que querem construir um sólido patrimônio. Todavia, esses objetivos devem ser realistas para que não haja frustrações.

Divide-se as metas em médio prazo (com 1 a 5 anos de cumprimento) e em longo prazo (acima dos 5 anos). Por exemplo, viagens são objetivos de médio prazo, mas aquisição de imóveis é de longo prazo.

Pesquisar investimentos para o planejamento financeiro pessoal

Não é preciso ser um expert em investimentos, mas saber o básico é o recomendado. Portanto, pesquisar sobre o perfil de investidor, sobre as melhores opções personalizadas podem trazer uma maior rentabilidade.

Anotar as despesas e receitas

Deve-se definir muito bem o que entra e o que sai, uma vez que isso garantirá o sucesso da sua gestão econômica. É possível fazer isso por meio de apps ou planilhas comuns. Contudo, deve-se registrar absolutamente tudo, mesmo sendo a compra de um pacote de balas.

Para se evitar esquecimentos, a sugestão é registrar as compras e os gastos diariamente. Essa ação também fornecerá uma visão realista e abrangente das finanças.

Em suma, como leu-se, um planejamento financeiro pessoal é eficaz com ações simples. Basta agir com precaução, moderação e o resultado será o rendimento do dinheiro, bem como a conquista dos objetivos.

Leia Também:

Está "bombando" na Internet:

Acesse www.pensarcursos.com.br
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.