Pix do Banco do Brasil fora do ar; o que aconteceu?

Obrigado por se cadastrar nas Push Notifications!

Quais os assuntos do seu interesse?

Pix do Banco do Brasil fora do ar; o que aconteceu?

Nesta sexta-feira, dia 2 de fevereiro, o aplicativo do Banco do Brasil enfrentou instabilidade, prejudicando diversos usuários. De acordo com informações do Downdetector, um site especializado em monitorar o funcionamento de serviços online, a falha tem impacto significativo nas transações realizadas via Pix, bem como no processo de login dos clientes utilizando a plataforma em smartphones Android e iPhone (iOS).

O problema teve início por volta das 15h, ganhando destaque com um pico de 395 notificações registradas às 16h05. Usuários relatam dificuldades em acessar suas contas, realizar transações e utilizar o serviço do Pix, resultando em uma experiência comprometida para os clientes do Banco do Brasil.

Instabilidade no Pix do Banco do Brasil

Usuários do sistema de pagamentos instantâneos, no caso o Pix do Banco do Brasil, enfrentaram contratempos na tarde desta sexta-feira, conforme relatos que indicam que valores estavam sendo debitados das contas dos remetentes, mas não eram efetivamente repassados aos destinatários. Além disso, correntistas destacaram a ausência de comprovantes de transação, sendo apresentada apenas a informação de que o pedido de transferência estava “em processamento”.

O TechTudo procurou o banco para obter esclarecimentos sobre a origem dessa falha. Em resposta, a instituição financeira comunicou, por meio de nota enviada às 17h34, que “o processamento do Pix já voltou a operar normalmente”. O Banco do Brasil também confirmou ter identificado intermitência no sistema durante a tarde desta sexta-feira.

A situação gerou preocupação entre os usuários do Pix, levando-os a buscar explicações e soluções para as questões relacionadas às transferências que não foram concluídas de maneira adequada. O banco, por sua vez, assegurou estar empenhado em resolver o problema e restaurar a plena funcionalidade do sistema.

Recomenda-se que os correntistas impactados por estas adversidades busquem assistência junto ao suporte técnico do Banco do Brasil e estejam atentos às atualizações divulgadas nos canais oficiais da instituição financeira. Qualquer orientação referente à regularização das transações afetadas será prontamente comunicada por meio dos canais oficiais do BB.

Pix do Banco do Brasil fora do ar; o que aconteceu?
Pix do Banco do Brasil fora do ar; o que aconteceu?
Direitos autorais: Copyright (c) 2020 rafapress/Shutterstock

Aplicativo instável? Saiba o que fazer

Quando o Pix apresenta instabilidade no aplicativo do Banco do Brasil, os usuários podem adotar algumas medidas para gerenciar a situação e atenuar possíveis impactos nas transações financeiras. Recomenda-se, primeiramente, verificar os canais oficiais do Banco do Brasil, como redes sociais e o site da instituição, em busca de informações atualizadas sobre o estado do sistema. Muitas vezes, as instituições financeiras utilizam esses meios para comunicar problemas técnicos e fornecer atualizações aos clientes.

Caso persista a dificuldade, é aconselhável entrar em contato com o suporte técnico do Banco do Brasil por meio dos canais disponíveis, como telefone, chat online ou e-mail. Os atendentes têm a capacidade de oferecer informações sobre o status do sistema e fornecer orientações específicas para resolver problemas.

Enquanto o serviço do Pix está inacessível, considerar a utilização de outras formas de pagamento, como transferências tradicionais, boletos ou cartões, pode ser uma alternativa para realizar transações financeiras. Manter-se atualizado por meio dos canais oficiais do banco é crucial para receber informações sobre a resolução do problema.

Por fim, em situações persistentes ou caso o usuário necessite de assistência personalizada, a recomendação é registrar uma ocorrência junto ao Banco do Brasil, detalhando minuciosamente o problema enfrentado no Pix. Isso pode facilitar uma investigação e uma resolução direcionada à situação específica.

1 comentário
  1. Lucas Diz
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.