Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Avalie o Texto.

Pirâmide da aprendizagem: Teoria elenca as melhores formas de estudar e aprender

Criada pelo psiquiatra, William Glasser, tese mostra como cada estilo de aprendizagem provoca um efeito no ser humano

Muitos estudos mostram que variar os métodos e materiais de estudo melhoram a retenção e lembrança de informações, além de aprimorar sua experiência na captação de conteúdos. A “pirâmide de aprendizagem”, criada pelo psiquiatra William Glasser (1925-2013) mostra como o cérebro humano se adequa a cada estilo de estudo.

Essa pirâmide – a qual realmente tem esse formato, por isso o nome -, sugere que a maioria dos alunos lembra apenas cerca de 10% do que leem nos livros / PDFs. Por outro lado, retêm quase 90% do que aprendem quando ensinam o conteúdo a outras pessoas.

Ou seja, a pirâmide de aprendizagem propõe que alguns métodos de estudo são mais eficazes do que outros.

Via de regra, a base se estrutura com metodologias de ensino ativo. Já o topo, no qual demonstra que há pouca retenção, se forma com metodologias passivas de aprendizado.

Confira como ela funciona e como é composta:

pirâmide da aprendizagem

Ler

Embora mais eficaz do que a aula, a leitura ainda é o método menos eficaz para adquirir e reter informações, de acordo com a pirâmide de aprendizagem. No entanto, se você for um aprendiz visual, a leitura de livros provavelmente será um agregador.

Não obstante, a leitura de livros didáticos é um método de estudo necessário (e obrigatório) na maioria das escolas, assim como demais ambientes acadêmicos. Existem várias estratégias para a leitura de livros que podem melhorar muito sua capacidade de reter e lembrar o que você conferiu no título em questão.

Quer ler mais? Veja 6 dicas para escolher os livros certos

Escutar

A Pirâmide de Aprendizagem sugere que somente ‘escutar’ é um dos métodos mais ineficazes para aprender e reter informações. Trata-se de uma forma passiva de aprendizagem em que você simplesmente senta e ouve as informações que estão sendo dadas a você por seu professor ou em um podcast, por exemplo.

Tentar adquirir informações e obter compreensão apenas por meio de palestras / aulas em áudio – ou quando você só escuta as aulas e não vê demonstrações na prática – não é a forma mais eficaz de aprendizagem.

Ver

A pirâmide de aprendizagem ainda sugere que os métodos visuais conduzem apenas a uma retenção de 20% das informações aprendidas. Tais materiais podem incluir textos, imagens e gráficos, para citar os ícones principais.

No entanto, como a mídia e a tecnologia de computador continuam a evoluir, novas formas de instrução visual estão levando a um aprendizado mais potente. Transformam-se muitas vezes em audiovisuais, melhorando a eficiência.

Ver e ouvir (demonstração)

A demonstração geralmente envolve o professor, palestrante ou algum colega que esteja lhe explicando algum conteúdo.

Dentro da estrutura da pirâmide de aprendizagem, a demonstração consta como o primeiro dos sete métodos de estudo que consistem em uma metodologia ativa.

Quando se ouve e vê uma demonstração ao mesmo tempo leva a menos equívocos e maior compreensão.

Discutir

Discussão, por incrível que pareça, surge como uma forma de aprendizagem. Nesse caso, cooperativa. Considerado um método de estudo ativo, pode levar a uma maior retenção de informações e materiais estudados.

Ao contrário das abordagens competitivas e individualistas para aprender e estudar, a discussão só consegue ser concluída a partir da interação de demais pessoas. Por isso é tão essencial para ser trabalhada em sala de aula, de classes de todos os níveis do ensino.

Estudar em grupo: Conheça vantagens e desvantagens

Praticar

Praticar, sem dúvidas, é um dos melhores métodos para estudar e aprender, de fato. Não espanta nada, então, que esteja na penúltima base da pirâmide da aprendizagem.

Esta metodologia incentiva estudantes colocarem em prática o que aprenderam. Tal ação promove uma compreensão mais profunda e move as informações da memória de curto para a de longo prazo.

Para concurseiros, a saber, a prática pode ser aplicar as teorias aprendidas a fatos cotidianos, como o aprendizado de legislações, por exemplo.

Ensinar outros

A chave para o domínio do assunto é ensiná-lo aos outros. Se você for capaz de ensinar um assunto de maneira precisa e correta a outras pessoas, terá um domínio muito bom dos conceitos e melhor retenção e recordação. De acordo com o modelo da Pirâmide de Aprendizagem, os alunos são capazes de reter cerca de 90% do que são capazes de ensinar aos outros.

A forma mais comum de ensinar outras pessoas é a tutoria entre pares. No entanto, o melhor lugar para ensinar outras pessoas é em um grupo de estudos. Uma das principais atividades que devem ocorrer em um grupo de estudo eficaz é o ensino entre pares, onde cada membro do grupo aproveita a oportunidade para ensinar aos outros membros o material do curso que está sendo estudado.


E então, curtiu conhecer a pirâmide da aprendizagem e seus conceitos? Concorda com que ela expressa?

Leia também outro artigo interessante: 5 técnicas de ensino que podem agregar a metodologias tradicionais

Avalie o Texto.

Veja o que é sucesso na Internet:

2 Comentários
  1. Edison Yamazaki Diz

    Acredito que a matéria sobre a Pirâmide da Aprendizagem tem certa coerência. Já ouvi falar que “ensinar é aprender duas vezes”.

  2. Maria Ribeiro Diz

    Qual a fonte da informação de que assistir palestras se enquadraria como uma metodologia ativa?

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.