O que é metonímia? Veja quais são os tipos e conheça exemplos!

O termo “metonímia” é usado para definir uma figura de linguagem que consiste na substituição de um termo por outro, estabelecendo uma relação de ligação entre eles.

A metonímia é abordada com frequência por questões de português dentro dos vestibulares e também da prova do ENEM, Exame Nacional do Ensino Médio

Dessa forma, é fundamental que você saiba o que é metonímia e quais são os seus principais tipos. Confira o resumo completo sobre essa figura de linguagem que separamos para você. 

O que é metonímia? 

A metonímia é uma figura de linguagem que envolve a substituição de um termo por outro, estabelecendo uma relação entre eles. Apesar da substituição mais comum ser a parte pelo todo, ela pode acontecer de várias formas, como:

  • Qualidade pela espécie;
  • Singular pelo plural;
  • Autor pela obra;
  • Efeito pela causa;
  • Indivíduo pela classe;
  • Inventor pelo invento;
  • Matéria pelo objeto;
  • Lugar pelo produto.

Qual a diferença entre metonímia e metáfora? 

Muitos estudantes confundem a metonímia com a metáfora. Porém, elas são figuras de linguagem diferentes. 

A metáfora é responsável por realizar uma comparação implícita, enquanto a metonímia acontece através da substituição direta de um termo por outro.

Exemplo de metáfora: “Seu sorriso é um bálsamo para a alma” – nessa frase, há uma comparação implícita entre o sorriso e um bálsamo.

Metáfora e metonímia
Existem diferenças entre a metáfora e a metonímia. Imagem: Karolina Grabowska/Pexels

Exemplo de metonímia: “Meu amigo comprou um Picasso” – nessa frase, há uma substituição direta em vez de uma comparação. É claro que o que foi comprado foi uma obra do pintor Picasso e não o próprio pintor.

A sinédoque é uma metonímia? 

Sim, a sinédoque é um tipo específico de metonímia em que ocorre a substituição de termos relacionados ao conceito de extensão, utilizando a parte para representar o todo, em vez de uma comparação. Um exemplo comum de sinédoque é a substituição do autor pela obra, como em:

  • “Li José de Alencar durante a aula e gostei muito” 

No exemplo acima, o autor José de Alencar é representado pela sua obra.

Tipos de metonímia

A metonímia sempre estabelece uma relação entre os termos envolvidos. Porém, essa figura de linguagem pode ser classificada em diversos tipos.

Conheça os principais tipos de metonímia a seguir. 

Metonímia de causa e efeito: 

Nesse tipo de metonímia, há a substituição de um termo que indica a causa por outro que representa o efeito produzido por essa causa. Por exemplo, “beber uma taça” para se referir ao ato de beber vinho, ou “matar a sede” para se referir à ação de beber água.

Metonímia de autor e obra: 

Aqui, a metonímia acontece por meio da substituição do nome do autor pelo nome de uma de suas obras. 

Por exemplo, “ler Machado de Assis” para se referir à leitura de uma obra do autor realista, ou “ouvir Mozart” para se referir à audição de uma música de Mozart.

Metonímia de lugar e objeto: 

Ocorre a substituição do nome de um lugar pelo nome de um objeto associado a esse lugar. Por exemplo, “eu não gosto de champagne”. Na frase, quero dizer que eu não gosto do vinho produzido na região de Champagne, na França.

Metonímia de parte pelo todo: 

Aqui, acontece a substituição de uma parte de algo pelo todo.  Você pode dizer que chegaram “novas mãos no projeto” para se referir à chegada de novos membros ao time de um projeto.

Exemplos de metonímia

Veja mais alguns exemplos de metonímia para entender de forma definitiva como essa figura de linguagem funciona. 

  • “A coroa decidiu tomar medidas drásticas.” (“coroa” se refere ao monarca).
  • “Os sapatos novos estão pisando firme no escritório.” (o termo “sapatos” se refere às pessoas que os estão usando).
  • “Vou assistir ao novo Kubrick.” (O termo “Kubrick” se refere a um filme dirigido por Stanley Kubrick).

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.