Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

O que é a síndrome de Burnout?

Entenda o que é e quais os sintomas da síndrome de burnout.

síndrome de Burnout faz parte da vida de milhares de trabalhadores, em todo o mundo. A sobrecarga emocional, a sensação de cansaço e até mesmo o sentimento de perda de controle podem aparecer de forma intensa. Saber lidar com tudo isso não é fácil, mas também não é impossível. Saiba mais sobre isso no decorrer do nosso conteúdo.

O que é a síndrome de Burnout?

A síndrome de Burnout pode ser compreendida como um distúrbio psíquico proveniente de uma exaustão extrema, onde o sujeito é posto à prova dos seus limites. Essa exaustão está associada diretamente à rotina de trabalho desgastante e à tarefas que, de maneira geral, parecem nunca ter fim.

Vale ressaltar que esse esgotamento não atinge apenas a produtividade e os resultados no trabalho, mas sim, o sujeito sofre impactos em todas as facetas de sua vida. Em outras palavras, os relacionamentos, os estudos, os hobbies e demais áreas do cotidiano também sofrem com essa “estafa profissional”.

Quais os sintomas da síndrome de Burnout?

Os sintomas da síndrome de Burnout não aparecem apenas no campo psíquico, mas sim, também podem ser percebidas no campo fisiológico do sujeito. Veja quais são:

  • Insônia ou hipersonia;
  • Cansaço físico extremo, mesmo sem ter feito atividades físicas que justifiquem;
  • Cansaço mental excessivo;
  • Perda de apetite ou excesso de fome;
  • Dificuldade para focar e manter a concentração, mesmo em tarefas simples e prazerosas;
  • Desânimo excessivo e apatia;
  • Dores de cabeça frequente;
  • Dores no corpo e sensação de cansaço;
  • Isolamento social;
  • Baixa autoestima e insegurança perante o trabalho;
  • Dificuldade para concluir tarefas simples;
  • Falta de atenção aos prazos e demandas do trabalho;
  • Sensação de perda de controle;
  • Dificuldades para se relacionar com os colegas de trabalho;
  • Sudorese e taquicardia, seguido do medo de enlouquecer;
  • Crises de ansiedade e estresse;
  • Entre outros sinais concomitantes.

Analisar como você tem lidado com o excesso de trabalho pode lhe ajudar a ter pistas sobre a síndrome de Burnout. Fique atento e, veja a seguir, como funciona o tratamento para esse tipo de situação.

Como é o tratamento da síndrome de Burnout?

O tratamento da síndrome de Burnout acontecerá de acordo com as singularidades de cada sujeito. Em alguns casos, é necessário a administração de medicamentos, em paralelo à psicoterapia.

O sujeito terá o acompanhamento do profissional da saúde, especialmente psicólogo, que lhe auxiliará no seu autoconhecimento e na recuperação das suas habilidades sociais e emocionais. Nessa trajetória, o indivíduo começa a reconhecer os principais gatilhos por detrás da sua sensação de estafa mental no trabalho, além de ressignificar muitas coisas em sua vida.

Logo, a psicoterapia ajuda a equilibrar as emoções e gerenciar as sensações que são sentidas ao longo do dia a dia de trabalho, além de que o sujeito passa a reconhecer os principais gatilhos emocionais, tendo um maior controle sobre eles.

Por ora, você também pode dar uma pausa em algumas atividades desgastantes; investir em hábitos saudáveis e ir com mais calma na sua rotina de trabalho. Não se sobrecarregue em prol de um prazo. Saiba mensurar os prós e os contras das suas ações, sempre visando a sua saúde mental. Cuide-se!

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.