Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Nubank seleciona startups para receberem fundo de incentivo financeiro

O Nubank selecionou três startups para receber investimento do fundo Semente Preta. A Parças, a OnlineOS e a TeamHub foram as três escolhidas. Com essa ação o Nubank busca incentivar a diversidade no meio de inovação e tecnologia no Brasil. A ideia é destinar R$ 1 milhão para startups brasileiras idealizadas por empreendedores negros até o final de 2021.

A intenção é selecionar empresas que estejam tendo uma repercussão positiva no mercado em que atuam e que ainda estejam no estágio de validação de seu Produto Mínimo Viável (MVP). O fundo de investimentos considera startups de muitos setores como, por exemplo, de serviços financeiros, dados, pessoas, marketing digital, softwares, jogos, aplicativos, programação, entre outros.

O CEO do Nubank fez questão de salientar que o fundo de investimentos vem com o propósito de mostrar para o mercado que as startups lideradas por pessoas negras têm espaço para atuar e são notáveis. Outro desejo do CEO é que ações como essa realizada pelo Nubank se tornem mais comuns, pois são de extrema importância.

Conheça a Parças e a TeamHub

A Parças tem como seu idealizador Alan Almeida  e seu objetivo é transformar as penitenciárias brasileiras em células de crescimento pessoal. Para alcançar tal objetivo, proporciona cursos de programação facilitando para que essas pessoas atuem no mercado, sendo afetado pela ausência de mão-de-obra.

A startup hoje já conta com mais de dez pessoas dedicadas ao projeto em tempo integral. Até o fim de 2021 o desejo é de que mais de mil alunos passem pelo curso. A empresa espera também que em 15 anos todas as penitenciárias brasileiras tenham sido modificadas por ela, tornando-se assim um centro de transformação e  qualificação profissional.

A TeamHub foi a outra selecionada para receber o incentivo do Nubank. Criada por Tatiana Santarelli que tem 20 anos de experiência em Gestão de Pessoas. A empresa é focada em projetos de boas práticas organizacionais. Ela tem como objetivo descomplicar a gestão da cultura organizacional, por meio de processos dinâmicos interativos e acessíveis.

OnlineOS: A escolhida do Nubank

E por último, se tem a OnlineOS, criada por Isaque Cruz e Rafael Alves. A proposta da empresa é ser um sistema de baixo custo para dessa forma auxiliar as operações de pequenos empreendimentos. Com o incentivo do Nubank, eles visam expandir a carteira de clientes e custear o crescimento da área de tecnologia da empresa.

O Nubank no dia 24 de março lançou o Semente Preta, um fundo de investimentos de capital semente. Tem como seu foco principal apoiar negócios idealizados ou liderados por pessoas negras. O Nubank enfatiza que o Semente Preta é mais um passo do compromisso que eles firmaram com a diversidade.

Fundo Semente Preta, com Nubank

Para realizar a inscrição no Semente Preta basta que seja uma startup nacional de base tecnológica, que tenha como idealizadores ou líderes pessoas negras, que tenham o MVP (Produto Mínimo Viável) validado e que os idealizadores da startup estejam dedicados a ela em tempo integral ou parcial.

Além disso, a startup precisa atender a alguns critérios são eles:

  • Estrutura Legal: A empresa selecionada deve estar propriamente constituída e em dia com suas obrigações fiscais e regulatórias. Além disso, a empresa deve ter fins lucrativos.
  • Perfil: A empresa deve ter pelo menos um fundador negro ou fundadora negra que esteja dedicando-se parcial ou integralmente a empresa
  • Estágio: As empresas devem estar em fase de operação com o MVP(Produto Mínimo Viável) validado, empresas forem projetos ou ideias não são elegíveis
  • Inovação e respeito aos direitos de terceiros: A startup deve se assegurar de que o modelo de negócios e a proposta apresentada não viole nenhum direito de terceiros, está incluso nisso os direitos de propriedade intelectual, de personalidade e de sigilo. Além disso, o modelo apresentado deve ser de autoria da startup.
  • Transparência: é essencial que a startup selecionada seja o mais transparente possivel quanto se refere ao uso dos recursos.
  • Conexão com o modelo de negócio do Nubank: Por fim, as startups devem atuar em setores que tenham associação com o modelo de negócios da Nubank.

O projeto que planeja destinar até R$ 1 milhão de reais para empresas com base tecnológica que já tenham produto mínimo viável validado, está com inscrições abertas desde o dia 24 de março e vão até 24 de setembro de 2021. Além desse incentivo financeiro, o Nubank também oferecerá palestras para ajudar as startups a se guiar.

Leia Também:

Está "bombando" na Internet:

Acesse www.pensarcursos.com.br
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.