Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

4.5/5 - (2 votes)

Novo Bolsa Família deverá ser lançado em breve

Já há algumas semanas o presidente Jair Bolsonaro e outros representantes do Governo Federal indicam que reformularão o programa Bolsa Família. Nesse sentido, é possível analisar que as alterações mudarão o orçamento para determinados serviços público, dentre outras determinações.

Inclusive, o presidente já se manifestou dessa maneira, de forma que os beneficiários do programa devem se atentar para entender as mudanças.

Senador afirma que Governo Bolsonaro deverá lançar novo programa para substituir o Bolsa Família

 O senador Ciro Nogueira, afirmou nesta segunda-feira, dia 17 de maio, que o governo do presente Jair Bolsonaro deve formular, nos próximos dias, um novo programa social para substituir o Programa Bolsa Família. Assim, o governo espera aumentar a abrangência e número de beneficiados com a mudança proposta.

Dessa maneira, a nova medida seria uma aposta para tentar melhorar a imagem sobre as últimas atitudes tomadas pela alta cúpula de integrantes do Governo Federal. Isto é, mudar a perspectiva após desgaste devido ao conjunto de ações relacionadas ao combate da pandemia e do processo de vacinação em todo território nacional.

Assim, Fernando Bezerra, um dos líderes pró-governo no Senado Federal, afirmou que o presidente deverá lançar um programa mais robusto em comparação com os existentes atualmente. Dessa forma, ele deverá começar entre os meses de julho e agosto, justamente logo após o termino da nova rodada de pagamentos do Auxílio Emergencial.

Senador também defende a reeleição de Bolsonaro

Ademais, Ciro Nogueira afirma que os números sobre a próxima corrida presidencial, conforme o Instituto Datafolha, possuem forte relação com o número de famílias que se encontram em situação de vulnerabilidade. Além disso, a última pesquisa mostra a mostra vitória do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em um possível enfrentamento no segundo turno com o atual presidente Jair Bolsonaro.

“A pesquisa mostra um momento. Estamos no meio e uma pandemia, o índice de desemprego e muito grande. São muitas dificuldades de até de se alimentar. Vamos criar mecanismos para um desenvolvimento econômico. Vamos criar um grande auxílio emergencial. Um novo programa social substituindo o Bolsa Família. Isso será fundamental para ajudar essas pessoas a mudarem de vida. Se isso ocorrer, vamos reeleger nosso presidente. Já estamos com isso finalizado”, destaca o mesmo.

O Senador ainda afirma que a CPI da pandemia vem sendo utilizada para atacar e denegrir a imagem do atual presidente.

“A CPI foi criada para atacar o presidente com mentiras e inverdades. Graças a Deus que ao longo dos depoimentos conseguimos desmascarar essa tentativa. Espero que ela foque no que realmente importa que é ajudar nosso país a imunizar a população e levar tratamento e punir quem desvio recursos e quem não utilizou os recursos para tratar a população. Quem desviar recursos públicos em época de pandemia com quase 500 mil mortes e um assassino. Temos que punir esses assassinos”.

Novo Bolsa Família deverá ter lançamento em breve

 O Governo Federal pretende, em breve, modificar o programa assistencial Bolsa Família. Assim, as modificações em questão se realizarão na intenção de fornecer valores maiores aos participantes e na ampliação do número de beneficiários. Ademais, esta poderá ser a nova medida que o atual governo adotará em socorro da população que se encontra mais vulnerável. Já que, em julho terminam os pagamentos das parcelas do Auxílio Emergencial.

Após pressão popular e política para uma nova renovação do Auxílio emergencial, integrantes do Ministério da Cidadania juntamente com o Ministério da Economia, se pronunciaram afirmando a modificação do Programa Bolsa Família, que deve surgir modificado a partir do mês de agosto de 2021.

Jair Bolsonaro, inclusive, já anunciou anteriormente que ocorreria o aumento da média dos valores do programa social, passando de R$ 192 para R$ 250. Fato que deverá acontecer logo após o término do Auxílio Emergencial.

Auxílio Emergencial em 2021

O Auxílio Emergencial do presente ano teve seu início durante o mês de abril, após grande discussão sobre sua implantação.. Porém, o programa sofreu com algumas modificações, o que ocasionou na diminuição do número de beneficiários aptos para seu recebimento.

Atualmente, o auxílio é pago por meio de quatro parcelas, que possuem valores distintos, variando de acordo com a constituição do grupo familiar de cada participante. Assim, transitam entre as quantias de R$ 150, R$ 250 e R$ 375. Além disso, o Governo Federal já demonstrou sua vontade de não renovar o benefício para o restante do ano de 2021.

Portanto, com a necessidade de um novo programa de transferência de renda federal e com a não prorrogação do Auxílio Emergencial, o governo acena sobre a possível ampliação do Programa Bolsa Família.

Segundo o Governo Federal, o Novo Bolsa Família, então, seria uma renovação da medida já existente, porém com a junção de alguns outros benefícios. Portanto, estão sendo estudadas as possibilidades da adição de benefícios, como:

  • Auxílio Creche: R$ 52;
  • Bônus anual para melhor aluno: R$ 200;
  • Bônus mensal de R$ 100 mais um valor anual de R$ 1000 destinado ao estudante que possua destaque na área científica.

Jair Bolsonaro, também demonstrou o interesse na criação de auxílio destinado a crianças que estudam em creches privadas. O valor proposto deverá ser de R$ 250.

Direcionamento de verbas a instituições privadas

 De acordo com informações que o portal digital UOL coletou, a reformulação do Bolsa Família tem como objetivo encerrar investimentos que se relacionam à ampliação de creches públicas. Ademais, segundo o site, os valores se redirecionariam a instituições privadas, por meio de um voucher de R$ 250 mensais dado aos participantes.

Assim, o chamado de Auxílio Creche ainda necessita da aprovação dos parlamentares para que seja devidamente instaurado.

Reformulação no processo de cadastro dos usuários

Por fim, outra medida já divulgada pelo Governo Federal, foi a criação de um aplicativo a fim de efetivar os cadastros do Programa Bolsa Família.

Segundo Jair Bolsonaro, os centros de atendimentos municipais deixarão de exercer as atividades de cadastro da população, que deverá se inscrever no programa através da internet.

Está quase pronta também a questão do novo Bolsa Família, proposta sua. E mais: brevemente a inclusão no Bolsa Família não será mais procurando prefeituras pelo Brasil, será feito através de um aplicativo. Vamos libertar as pessoas mais humildes do jugo de quem quer que seja”, afirmou o presidente Bolsonaro.

4.5/5 - (2 votes)
4 Comentários
  1. caroline farias Lemos Diz

    para muhher que tem 3 ou 2 fihhos para sustentar e muito pouco porq voces nao comensao adar vacinas nos jovens para trabanhhar e outra coisa gerar enpregos para todos porq com este salariuzinho de fome nao sustenta ninguem bora gerar mais vacinas

  2. Vânia dos santos Diz

    Se o novo bolsa família for dessa forma ok.para crianças que estudam e etc.. MAS quem é sozinho deve receber mais ou igual ou ENTÃO nos dê o direito a uma oportunidade de emprego.uma única chance de trabalho para os sozinhos.!eu estou a procura de um trabalho mas por questão de idade está moroso e não dá para nada o valor pois precisamos nos vestir ,nos alimentar, pagar o aluguel, mesmo se juntarmos ,não DÁ! PAREM DE NOS TRATAR COMO SE FOSSEM OS CEGOS,BURROS,O QUE SERIA DO NOSSOS GOVERNANTES,ESPERASSEM O.MES DE SEUS ANIVERSARIOS! Ou o final do NUS PRA COMER , VESTIR OU PAGAR SEUS ALUGUEIS!!?

  3. Gilson doria da luz santos Diz

    Pequena você vai fazer com 250 reais .#enguanto almoço dele custa 170000 vou escrever mil e cetesentos reais isso é só almoço ipocrita ele é subordinado dele quando acabar o mandato dele aí vamos ver a fofoca

  4. Kessia Dialice Ferreira Diz

    Isto Sera um alívio para as mães solteiras.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.