Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Novo auxílio deve pagar valores maiores, defende Presidente do Senado

De acordo com Rodrigo Pacheco (DEM-MG), o Governo e o Congresso precisam aprovar projeto com valores maiores do que os atuais

O Governo Federal e o Congresso Nacional devem se unir para aprovar um auxílio com valores maiores do que os atuais. Quem disse isso foi o próprio Presidente do Senado Federal, Rodrigo Pacheco (DEM-MG). De acordo com ele, os patamares de pagamentos desses benefícios precisam subir urgentemente.

Segundo o Presidente do Senado, a ideia é fazer com que os beneficiários recebam mais para que consigam continuar comprando. Ele lembrou, entre outras coisas, do aumento da inflação no país neste momento. De acordo com dados oficiais, vários itens estão subindo de preço. E tudo isso está dificultando o poder de compra das pessoas.

“O Congresso Nacional tem uma premissa: é preciso socorrer os cidadãos que estão em situação de vulnerabilidade no Brasil, com um recurso que tenha um valor e um poder de compra melhor do que hoje, especialmente em razão do aumento do preço das coisas. A fórmula ainda será definida, mas o conceito é inquestionável, disse Pacheco.

Hoje, de acordo com o Ministério da Cidadania, o Governo Federal está pagando dois grandes projetos para a população. Um deles é o Auxílio Emergencial, que está atendendo algo em torno de 37 milhões de brasileiros. Nesta caso os valores variam entre R$ 150 e R$ 375 a depender do público que está recebendo o dinheiro.

O outro grande projeto é o Bolsa Família, que existia antes mesmo do Governo Bolsonaro. De acordo com os números atuais, o programa está chegando neste momento na casa de algo em torno de 4 milhões de brasileiros. Sendo que os valores médios, ainda segundo o Ministério da Cidadania, estão na casa dos R$ 189.

Novo programa

Vale lembrar que o Governo Federal está neste momento trabalhando na criação do novo Bolsa Família. O projeto, que vai passar a se chamar Auxílio Brasil, deverá passar por mudanças profundas a partir do próximo mês de novembro.

O Governo Federal afirma que os valores do projeto irão aumentar. Isso é verdade, mas só quando comparamos os patamares de pagamentos do Auxílio Brasil com o atual Bolsa Família. Nesse sentido seria um aumento dos atuais R$ 189 para algo em torno dos R$ 300.

Por outro lado, o novo programa não deve pagar muito mais do que o atual Auxílio Emergencial. Como dito, esse projeto libera parcelas que podem chegar até a R$ 375. O novo Bolsa Família não deverá repassar isso tudo.

Reunião sobre Auxílio

Nesta terça-feira (31), Rodrigo Pacheco, participou de uma reunião decisiva para o futuro do Bolsa Família no Brasil. Ele se encontrou com o Ministro do Supremo Tribunal Federal, Luiz Fux e com o Presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL).

Eles tentaram chegar em um acordo sobre a questão do parcelamento dos precatórios. De acordo com o Ministro Paulo Guedes, isso vai ser decisivo para o aumento do Bolsa Família a partir de novembro.

Só que de acordo com informações da imprensa, essa reunião acabou sem muitas definições. Aparentemente, eles terão que realizar novos encontros para chegar em uma conclusão. Pelo menos é isso o que se sabe até aqui.

Leia Também:

Está "bombando" na Internet:

Acesse www.pensarcursos.com.br
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.