Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Governo estuda como usar maquininhas para conceder crédito, diz Guedes

O governo tem estudado formas de utilizar o setor de terminais de pagamento para conceder crédito a empresários

Segundo o ministro da Economia, Paulo Guedes, o governo tem estudado formas de utilizar o setor de terminais de pagamento, popularmente conhecidos como maquininhas de cartão, para conceder crédito a empresários.

“Tanto os aplicativos quanto as maquininhas são viáveis (para conceder créditos). Nós já estamos estudando e eu sei que o Banco Central já está examinando, já está conversando com André Street, da Stone, o Cafarelli da Cielo, o outro lá da PagSeguro”, afirmou Guedes, ao responder a pergunta de um empresário em live promovida pela CNDL (Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas).

Antecipação dos feriados

O ministro da Economia, ainda informou que o governo já autorizou a antecipação de feriados neste momento em que por conta da pandemia do coronavírus muitas cidades estão em isolamento social, e o comércio está fechado. A afirmação sobre essa hipótese foi feita assim que tal sugestão foi dada por um empresário que participava da live.

A princípio, Guedes citou a possibilidade de antecipar todos os feriados para o período de quarentena e, logo após, disse que isso já foi autorizado, sem entrar em detalhes.

“Depois desse período, o Brasil seria reaberto, poderíamos sair para trabalhar”, afirmou.

Medidas tomadas 

 Ministério da Economia divulgou um conjunto de medidas com o objetivo de reduzir os efeitos econômicos da pandemia do novo coronavírus. De acordo com o Governo Federal, novas medidas vão impactar nos procedimentos a serem realizados pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS)Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) Programa de Integração Social (PIS).

Segundo informações do governo, serão destinados nada menos que R$ 147,3 bilhões em medidas emergenciais para socorrer setores da economia e grupos de cidadãos mais vulneráveis, além de evitar a alta do desemprego. Do valor total, R$ 83,4 bilhões devem ser destinados à população mais pobre e/ou mais idosa. Veja as medidas anunciadas pelo governo que impacta no FGTS, INSS e PIS:

  • O governo vai antecipar a primeira parcela do 13º de aposentados e pensionistas do INSS para abril – liberação de R$ 23 bilhões;
  • Governo vai antecipar o valor da segunda parcela do 13º de aposentados e pensionistas do INSS para maio – liberação de mais R$ 23 bilhões;
  • Guedes confirmou transferência de valores não sacados do PIS/Pasep para o FGTS, para permitir novos saques – impacto de até R$ 21,5 bilhões;
  • Governo vai antecipar abono salarial para junho – liberação de R$ 12,8 bilhões;
  • Diferimento do prazo de pagamento do FGTS por 3 meses – impacto de R$30 bilhões; e
  • Governo decide suspender a prova de vida dos beneficiários do INSS por 120 dias.

Ao apresentar as medidas, o ministro da Economia, Paulo Guedes, disse que o sistema econômico responde a esse tipo de pandemia de foma similar ao corpo humano. “Igualzinho esse coronavírus, afeta mais as fatias mais vulneráveis. Os mais idosos são mais vulneráveis porque a defesa imunológica é mais baixa”, disse.

“A economia é igual. Uma economia resiliente, com a parte de fundamentos fiscais no lugar, estrutura firma, reformas estruturantes, ela mantém a resiliência e fura essa onda. O Brasil está começando a reaceleração econômica, aí vem uma turbulência e ele tem condições de ultrapassar isso. São três, quatro meses.”

Veja também: Bolsonaro autoriza 3 tipos de saques do PIS/PASEP em 2020; Até R$1.045

Leia Também:

brasil 123  

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Obrigado por se cadastrar nas Push Notifications!

Quais os assuntos do seu interesse?