Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Fundeb: Entenda o que muda com a aprovação da PEC 15/2015

Ontem foi votada e aprovada na Câmara dos Deputados a PEC 15/2015, proposta de ementa à Constituição que determina mudanças para o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb).

O Fundeb é considerado um fundo de financiamento essencial para a educação básica brasileira, tendo sido criado em 2006, era previsto para acabar em dezembro deste ano (2020). Por esse motivo, surgiu a necessidade da votação da PEC para determinar o futuro do Fundeb.

Após a aprovação na Câmara dos Deputados durante a última terça-feira (21), o texto deverá seguir para o Senado.

A votação foi realizada em apenas dois turnos. Assim, no primeiro turno o texto-base da proposta foi aprovado por 499 votos a 7. Já no segundo turno, apenas 6 deputados votaram contra, sendo o texto-base foi aprovado por 492. Para a aprovação, por se tratar de uma PEC, que consiste em uma alteração constitucional, eram necessários pelo menos 308 votos favoráveis.

Desse modo, com a aprovação do relatório, muitos detalhes referentes ao Fundeb serão alterados. Entenda.

Novo Fundeb, o que muda

O texto da PEC aprovado na Câmara estabelece que o Fundeb não terá fim neste ano, desse modo, o fundo passa a ter caráter permanente.

Além disso, o texto aprovado determina ampliação gradual da participação da União para o Fundo. Atualmente a União é responsável por complementar o Fundeb com 10% adicionais sobre o valor total arrecadado em estados e municípios. Assim, com a  PEC 15/2015, a União passará a contribuir em seis anos com 23% do valor.

O governo recuou da sua proposta de última hora que previa a destinação de 5% desse valor ao Renda Brasil, mas negociou para que esse percentual seja endereçado à formação de crianças entre 0 e 5 anos. Desse modo, o texto prevê que cerca de 5 pontos percentuais da participação da União deverão ser destinados à educação infantil.

Além disso, foi determinado também que a destinação dos recursos para pagamento do salário dos professores deve aumentar de 60% para 70%.

A renovação é comemorada por educadores e entidades estudantis, pois é considerada essencial para garantir os investimentos da educação infantil ao ensino médio no país.

Gostou deste texto? Então deixe seu comentário.

Veja também:
Curiosidades: 5 fatos sobre o Ensino no Brasil.
Confira os principais pensadores brasileiros da área da Educação.

FUNDEB: Entenda o que é e como funciona

Acesse Agora as Principais Notícias no Brasil e fique atualizado

 

Leia Também:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Obrigado por se cadastrar nas Push Notifications!

Quais os assuntos do seu interesse?