Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Caixa confirma lançamento de novo crédito imobiliário

A Caixa Econômica Federal vai lançar uma nova linha de crédito imobiliário referenciada no IPCA. A confirmação veio através do presidente-executivo da instituição, Pedro Guimarães. A expectativa é que o volume de recursos para o setor seja ampliado.

“O foco desse programa é em pessoas de baixa renda e pequenas e médias empresas”, disse o presidente da instituição. O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo – IPCA tem objetivo de medir a inflação de um conjunto de produtos e serviços comercializados no varejo, referentes ao consumo pessoal das famílias. Esta faixa de renda foi criada com o objetivo de garantir uma cobertura de 90% das famílias pertencentes às áreas urbanas de cobertura do Sistema Nacional de Índices de Preços ao Consumidor – SNIPC.

“Isso poderá beneficiar cerca de 400 mil pessoas”, disse Guimarães. Para ele, o uso do IPCA como referência vai ampliar as chances do banco de securitizar as carteiras. Na prática, isso, permite que o banco receba recursos do mercado financeiro. O executivo calcula que isso pode ampliar em cerca de 10 bilhões de reais o volume de recursos no banco para o setor.

Crédito

A Caixa, maior concessor de crédito imobiliário do Brasil, usa a TR como referência e a tabela SAC na maioria dos empréstimos para o público.

De acordo com o presidente da CEF, também será iniciado um programa de renegociação de dívidas dirigido a cerca de 3 milhões de pessoas e 300 mil empresas clientes. A CEF prevê receber até R$4 bilhões com a medida.

Caixa e linhas de crédito sem consulta ao SPC e Serasa

Atualmente, a quantidade de pessoas com o nome sujo supera a casa de 60 milhões, conforme uma pesquisa divulgada pelo Serasa Experian. O número de negativados representa que 40% dos consumidores brasileiros estão com empecilhos em seu CPF.

Tal situação faz com que boa porte da população não tenha possibilidade de solicitar crédito. Com isso, o poder de compra dessa parcela da sociedade é comprometido. As compras, por exemplo, devem ser feitas somente à vista. Pensando nessa imensa parcela de pessoas com o nome sujo, a Caixa Econômica Federal conta com duas linhas de empréstimo que podem ser concedidas aos negativados. Para concessão, o banco exige garantias suficientes para não sair no prejuízo. Veja:

topapostilas.com.br

Penhor

?O Penhor Caixa é uma linha de crédito com uma das menores taxas do mercado e sem burocracia. Com o Penhor, você sai com seu dinheiro na hora sem a necessidade de análise cadastral ou avalista. Além disso, seus bens ficam em total segurança no cofre da Caixa e você pode renovar seu contrato quantas vezes precisar.

E, depois de quitar seu contrato, você recebe seu bem de volta. Os limites de empréstimos podem chegar até 100% do valor da garantia para os clientes que recebem o crédito salário na Caixa.

  • Imagem de uma Agencia Caixa

    Encontre uma agência com Penhor

    Encontre a mais próxima de você.

  • Imagem de um diamante, caneta um anél

    Leve seus bens

    Vá à agência escolhida com os bens que pretende empenhar.

  • Imagem de um documento

    Apresente sua documentação

    Leve RG, CPF em situação regular e comprovante de residência.

  • http://site.extra.caixa.gov.br/PublishingImages/Paginas/LT_T027/T_027-04.png

    Avaliação

    Seu bem será avaliado na hora por um empregado Caixa.

  • http://site.extra.caixa.gov.br/PublishingImages/Paginas/LT_T027/T_027-05.png

    Indicação do prazo

    Escolha o prazo do contrato. Lembrando que é possível renovar quantas vezes precisar.

  • Imagem de uma pilha de moedas

    Dinheiro na hora

    Você recebe seu dinheiro na hora.

  • Imagem de uma mão segurando um diamante

    Resgate

    Ao quitar seu empréstimo, você recebe seus bens de volta.

Crédito com garantia do FGTS

A Caixa, nessa opção, disponibiliza crédito consignado disponível para trabalhadores que têm carteira de trabalho. Esse modelo de empréstimo passou a funcionar em setembro de 2018.

A garantia do empréstimo será o FGTS do empregado. Sendo assim, o banco concede o valor de 10% do valor do saldo disponível na conta vinculada ao FGTS. No entanto, 40% poderão ser acrescidos devido a multa rescisória em caso de demissão do indivíduo.

Com isso, é possível que o trabalhador receba um empréstimo de até 50% de seus FGTS, não necessitando de consulta ao SPC e Serasa. A Caixa determina que o valor do empréstimo deve ser pago dentro de 4 anos.

As parcelas, nessa modalidade de crédito, são descontadas automaticamente da conta do cliente, seguindo o padrão de crédito do empregado.

Leia Também:

1 comentário
  1. Alexandre Diz

    Eu gostaria que fosse feito um trabalho que beneficiasse as pessoas que pagam em dia seus financiamentos tipo renegociar as dividas baixando os juros e diminuindo as prestações.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.