Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Bolsonaro diz que isenção do IR deve subir para R$ 3 mil; valor atual é de R$1.904

O teto iria passar dos atuais R$ 1.903,99 para R$ 3.000. Com isso, quem ganha até R$3 mil por mês, em média, estaria isento de pagar o Imposto de Renda.

Nesta segunda-feira, 23 de dezembro, o presidente Jair Bolsonaro anunciou que vai subir o limite a partir do qual o contribuinte é obrigado a declarar o Imposto de Renda (IR). Segundo ele, a decisão já está na reta final de preparação. O teto iria passar dos atuais R$ 1.903,99 para R$ 3.000. Com isso, quem ganha até R$3 mil por mês, em média, estaria isento de pagar o Imposto de Renda.

“Está na reta final para ver se a gente passa o limite do Imposto de Renda para R$ 3.000. O Tostes [José Tostes, secretário Especial da Receita Federal], na Receita, que faz as projeções. Quem paga Imposto de Renda nessa faixa, quando chegar em março e abril do ano que vem, ele tem nota fiscal, ele recupera tudo de volta. Se a gente pode evitar essa mão de obra enorme para a Receita, para o cara que às vezes tem que procurar um vizinho, um filho, tem dor de cabeça para fazer essa declaração do Imposto de Renda, passa o limite para R$ 3.000. Para mim, o ideal seria R$ 5.000, mas aí o impacto é muito grande. Mas se tá em R$ 2.000 e passa para R$ 3.000, já começa a sinalizar, realmente, uma desburocratização”, disse o presidente durante uma entrevista no Palácio do Alvorada, residência oficial.

No início de dezembro, Bolsonaro revelou que o limite iria subir para R$2.000. No entanto, ele confirmou agora que o valor deve subir mais. A expectativa do presidente é que a mudança já esteja valendo para a próxima declaração do IR, em 2020. “Tem que ser agora esse ano, para [valer] o ano que vem”, disse.

Na declaração do Imposto de Renda de 2019, quem ganhava até R$1.903,99 mensais estava isento. Para 2020, o governo espera reajustar o valor em 57,6%, o que resultaria nos R$ 3 mil mensais.

Caso isso aconteça, Bolsonaro vai diminuir a defasagem acumulada da tabela do IR. Desde 1996, essa defasagem já chega a 95,46%, conforme cálculos do Sindifisco Nacional, sindicato dos auditores da Receita Federal.

Caso a tabela estivesse sido corrigida integralmente pela inflação nos últimos 22 anos, quem ganha menos de R$ 3.689,94 por mês estaria isento de Imposto de Renda em 2019.

Veja também: INSS: Revisão da vida toda pode aumentar aposentadoria em 6 vezes; Saiba como

Leia Também:

brasil 123  
1 comentário
  1. Jose Carlos Viana Marques Diz

    Vamos aguardar, acho marketing.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Obrigado por se cadastrar nas Push Notifications!

Quais os assuntos do seu interesse?