Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Mês da consciência negra: Conheça a história de Muhammad Ali

Cassius Marcellus Clay Jr (1942 – 2016) mais conhecido como Cassius Clay ou Muhammad Ali foi um pugilista americano que marcou a história do boxe mundial.

O boxeador nasceu em 17 de fevereiro de 1942 na cidade de Louisville no estado de Kentucky, nos Estados Unidos. Cassius Clay iniciou no boxe aos 12 anos. Tempos mais tarde mudou de nome.

Posteriormente, ainda aos 18 anos ganhou a medalha de ouro nos jogos Olímpicos de Roma na Itália em 1960. Ali era um homem de talento e posições fortes, por isso marcou seu nome na história do esporte.

Em celebração ao dia da consciência negra estamos publicando biografias de personalidades negras influentes e importantes em diversos segmentos, assim como na sociedade. Acompanhe a vida de Muhammad Ali!

Carreira e conversão ao Islã

Muhammad Ali começou de maneira avassaladora no profissional em 1960, foram 19 lutas com 19 vitórias e 15 nocautes. Em 1964 tornou-se campeão mundial após derrotar o detentor do cinturão Sonny Liston.

Ainda como Cassius Clay, ele anuncia sua conversão ao islamismo, passando a se chamar Muhammad Ali. A orientação para essa mudança partiu de conselheiros que diziam que Clay remetia a nome de escravo.

Muhammad Ali era influenciado pelo mentor e líder do movimento negro Malcolm X, assim como também tinha boa relação e influências de Martin Luther King.

Guerra do Vietnã e o banimento do esporte

O boxeador recebeu convocação para servir o exército dos Estados Unidos na Guerra do Vietnã em 1967. Entretanto, se recusou a servir e teceu duras críticas ao exército norte-americano em um discurso contrário à guerra.

Por conseguinte, Ali teve sua carreira suspensa, perdeu os títulos conquistados, assim como levou um gancho de três anos e meio fora do boxe.

Além disso, recebeu a condenação de cinco anos de prisão. No entanto, três anos depois em 1970 teve sua condenação anulada pela Suprema Corte Americana, sendo sujeitado a pagar uma multa de 10 mil dólares aos cofres públicos.

Muhammad Ali – Retorno aos ringues

Ali retorna em 70 e recupera o cinturão de campeão do mundo. No ano seguinte, acontece o evento que parou o mundo, a “Luta do Século” entre Ali e Joe Frazier. Muhammad sai perdedor, após longos 15 rounds por decisão dos juízes.

Três anos mais tarde em 74, Ali ganha a revanche contra Joe Frazier. Muhammad volta a disputar o cinturão contra George Foreman nocauteando o oponente no oitavo assalto.

Ocorreram mais 10 lutas de defesa do cinturão até perdê-lo para Leon Spinks em 1978. Todavia, recupera o cinturão em revanche alguns meses depois.

Mohammad Ali, ainda subiu aos ringues mais duas vezes, entretanto, saiu derrotado. Ambas no início da década de 80 contra Larry Holmes e Trevor Berbick.

Muhammad Ali – Fim da carreira e morte

Muhammad Ali tornou-se uma lenda do boxe e do esporte de maneira geral. Para muitos é o maior lutador da história, foram 61 lutas,com 5 derrotas, 56 vitórias sendo 37 nocautes.

Após sua aposentadoria, assumiu publicamente que sofria do Mal de Parkinson. Ao longo da vida, Ali realizou vários trabalhos de caridade pelo mundo.

Por isso, recebeu a nomeação de Mensageiro da Paz pela Organização das Nações Unidas – (ONU) e condecorado com a Medalha Presidencial da Liberdade, principal condecoração civil americana.

Por fim, Ali participou da cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos de Atlanta em 1996, acendendo a pira olímpica. Faleceu em 2016, no Arizona no dia 3 de junho por conta de um choque séptico, após 32 anos convivendo com uma doença degenerativa.


E então, gostou de conhecer mais sobre o Muhammad Ali e seus feitos no esporte?

Não deixe de ler também – Mês da consciência negra: Conheça a história do ativista Malcolm X

Leia Também:

Está "bombando" na Internet:

Acesse www.pensarcursos.com.br
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.