Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Avalie o Texto.

Lojas Renner investe em pessoas para digitalizar o negócio

Em 2021, volume de novas vagas cresceu mais de dez vezes para atender à expansão dos negócios e à aceleração da transformação digital da varejista

A Lojas Renner S.A., rede varejista de moda, multiplicou por praticamente quatro o número de colaboradores nas áreas de tecnologia da informação (TI), dados, digital e agilidade nos últimos três anos. A expansão acompanha o ritmo cada vez mais acelerado da empresa para digitalizar o negócio, iniciada em 2018. 

A empresa enxerga que a tecnologia e o uso de dados são motores importantes da jornada digital. Hoje, existem mais de 10 tribos e cerca de 80 equipes de tecnologias focadas em iniciativas-chave para a evolução do ecossistema da Lojas Renner S.A. Ainda em 2020, a varejista criou um Escritório de Agilidade vinculado à Diretoria de TI e também a Diretoria de Dados, além de especializar as áreas de tecnologia e digital.

LEIA MAIS: Administração empresarial: adaptabilidade e escalabilidade na era digital

Somente de janeiro a novembro de 2021, o volume de novas vagas abertas aumentou mais de dez vezes na comparação com todo o ano passado. O cenário motivou a criação do Encantech, comunidade que busca atrair e desenvolver talentos tech de diferentes partes do Brasil e do mundo. 

O movimento está relacionados às demandas crescentes do ecossistema de moda e lifestyle formado pela Renner e pelas suas marcas Camicado, Youcom e Ashua. Outras empresas da varejista, como a Realize CFI, especializada em soluções financeiras para clientes e parceiros, e o Repassa, plataforma de revenda de vestuário, calçados e acessórios, adquirido pela companhia em julho deste ano, também estão envolvidas no processo de transformação digital. 

Encantech promove conexões 

De acordo com a diretora de Gente e Sustentabilidade da Renner, Regina Durante, a empresa já não é mais apenas uma varejista de moda. A busca permanente por novos talentos é movida por um desejo de fazer parte de um ecossistema global e inovador.  

A busca por talentos é feita por intermédio do Encantech, uma comunidade criada para apresentar as oportunidades de carreira da Lojas Renner relacionadas à tecnologia. Ela também visa conectar a companhia a profissionais do mercado e estudantes em um ambiente de troca de conhecimento e informação alinhado à filosofia de encantamento da varejista. 

Segundo a Renner, o Encantech é uma resposta às mudanças nas estratégias e rotinas de recrutamento, capacitação, engajamento, mobilidade e desenvolvimento de profissionais de tecnologia, dados, digital e agilidade com alto nível de qualificação. Ao operar em um formato de rede de conexões, ele aproxima os interesses e habilidades dos talentos internos e externos das necessidades surgidas do crescimento dos negócios da companhia.  

Neste momento, cerca de 90 posições estão em aberto, com possibilidade de trabalho remoto a partir de outros estados ou países. As oportunidades podem ser acessadas em página própria na plataforma Gupy e também através do Instagram de Carreira da Renner. 

Foco na atração e na mobilidade interna 

A partir do Encantech foi criado, por exemplo, uma equipe dedicada exclusivamente aos processos de seleção para as vagas relacionadas a TI, dados, digital e agilidade. O grupo é formado por recrutadores especializados em técnicas de hunting para a busca de pessoas de TI, além de atrair os melhores talentos. Paralelamente, a companhia foi a primeira empresa da América Latina a utilizar a plataforma de upskilling da norte-americana Degreed para estruturar um programa de mobilidade e recrutamento interno. 

A nova estratégia de atração de talentos tech aposta também na força das redes sociais. Além dos canais já existentes, no início de 2022, a Lojas Renner pretende colocar no ar uma série de podcasts produzidos pelo Programa Circuito, implantado em 2019 para aproximar a empresa do ecossistema de educação e inovação formado por universidades, startups e labs no Brasil e no exterior. 

O Circuito já impactou mais de 12 mil estudantes e profissionais em ações como conferências, hackathons, workshops e aceleração de talentos. Em dezembro, lançará um programa de formação de dados em parceria com a Cesar School, vinculada ao Porto Digital de Recife (PE). O objetivo é formar 30 pessoas sem contato prévio com tecnologia para as carreiras oferecidas pela Companhia, com 50% das vagas destinadas a mulheres, negros e população LGBT+.

Avalie o Texto.

Veja o que é sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.