Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Indicador de Intenção de Consumo tem terceira alta no ano

O indicador Intenção de Consumo das Famílias (ICF), divulgado nesta segunda-feira (23), registrou a terceira alta consecutiva. A pesquisa realizada mensalmente, constatou um aumento de 2,1% em agosto de 2021.

“A tendência é que continue aumentando o indicador, tanto que a perspectiva de consumo atingiu o maior nível desde maio de 2020 [70,7 pontos]. Está com uma recuperação bem forte e as famílias estão otimistas em relação aos próximos meses”, disse a economista Catarina Carneiro da Silva, responsável pelo ICF, em uma entrevista exclusiva à Agência Brasil.

Entenda o indicador Intenção de Consumo das Famílias (ICF)

A pesquisa “Intenção de Consumo das Famílias” é feita pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) e tem por objetivo analisar e medir a percepção das famílias brasileiras sobre as questões de consumo.

Segundo a FecomercioSP, os dados da pesquisa são coletados com aproximadamente 2.200 consumidores de São Paulo/capital. São feitas aos entrevistados perguntas relacionadas a capacidade de consumo, compra a prazo, nível de consumo atual e renda familiar.

O levantamento é bastante interessante para o planejamento de empresas, fornecedores e até mesmo para algumas políticas públicas. Isso ocorre porque a pesquisa é capaz de projetar demandas e compreender a situação de poder de compra da população.

Para compreender o indicador, é importante saber que quando o índice fica abaixo de 100 pontos, significa um certo grau de insatisfação dos consumidores. Já quando os resultados ultrapassaram os 100 pontos, a população está satisfeita em relação a emprego, rendas e poder de compra.

Resultados do Indicador no mês de agosto

Segundo a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), todos os tópicos utilizados para o cálculo do indicador tiveram uma alta no último mês. Ou seja, a população tem se sentido mais confiante não só em relação à perspectiva de consumo, como também em questões como emprego, acesso ao crédito, renda atual e até mesmo perspectiva profissional.

O presidente da CNC, José Roberto Tadros, acredita que a alta na intenção de consumo da população brasileira tem relação direta com o avanço da vacinação contra a Covid-19 no país. No mês de agosto, o Brasil já tem mais de 127 milhões de pessoas vacinadas com ao menos a 1ª dose de algum dos imunizantes.

Com 77% da população adulta já vacinada com a primeira dose e a menor média móvel de mortes por Covid-19 divulgada desde janeiro, a população volta a ter esperanças de que a situação se normalize em breve. Apesar disso, o presidente da CNC recomenda que sejam mantidos os cuidados pessoais de higiene para evitar a disseminação do vírus.

“De modo geral, a população tem se sentido mais segura para consumir, seja no ato de sair de casa para comprar ou de gastar com a confiança de que vai haver salário no fim do mês. Mas é preciso manter todos os cuidados de higiene e prevenção, em especial diante de novas cepas do coronavírus, que nos deixa em maior alerta”, disse o presidente da CNC sobre o indicador de intenção de consumo.

Leia Também:

Está "bombando" na Internet:

Acesse www.pensarcursos.com.br
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.