Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Superando a infidelidade financeira: os casais são honestos sobre o dinheiro?

Pandemia, trabalho remoto e fechamento de escolas para crianças. A Covid-19 acabou criando situações e novas tensões que os casais devem superar. Mas, estudos recentes mostram que uma área em que os cônjuges parecem estar prosperando é no gerenciamento de suas finanças. Pessoas que coabitam o mesmo teto estão deixando de lado a infidelidade financeira, sendo mais honestos sobre o dinheiro de ganham.

O que é infidelidade financeira?

Quando falamos sobre relacionamentos amorosos, manter uma comunicação honesta e clara torna-se um requisito para fortalecer o casal e permitir que cresçam juntos. É daí que surge a infidelidade financeira.

O desenvolvimento de projetos que envolvam ambos, requer coordenação, confiança e compreensão. Porém, o exercício de conversar com o outro e ser transparente pode se tornar uma tarefa complicada quando determinados temas são tocados, entre os quais o uso do dinheiro.

Quando falamos desse tipo de infidelidade, nos referimos à ocultação deliberada de nossas informações econômicas do parceiro. Isso pode variar desde:

  • Compra de mercadorias ou contratação de serviços sem avisar;
  • Não dividir quanto é a receita;
  • Evitar dizer o estado das dívidas;
  • Fingir que nada está acontecendo.

Um exemplo disso é quando alguém tem uma situação de dívida muito aguda. Ao invés de compartilhar essa informação, decide manter as aparências para não preocupar o parceiro. Portanto, não reduz despesas, continua ocupando o crédito e tudo para não levantar suspeitas. O resultado é um aumento da dívida original que pode colocar em risco o bem-estar de ambos.

Para quem administra o dinheiro separadamente, na maioria das vezes, mentir ou esconder dinheiro ou dívidas é um fator decisivo no relacionamento
Para quem administra o dinheiro separadamente, na maioria das vezes, mentir ou esconder dinheiro ou dívidas é um fator decisivo no relacionamento – Foto: Canva Pro

Casais falam mais sobre dinheiro e superam a infidelidade financeira

De acordo com as pesquisas, diversos casais, dizem que acham mais fácil falar sobre dinheiro após a pandemia. Ao que parece, o tempo maior em que estão passando juntos, os fizeram superar a infidelidade financeira, deixando de esconder determinadas transações e compras.

Hoje em dia, é mais comum ver os cônjuges afirmando que a pandemia mudou a maneira como lidam com seu dinheiro. Ademais, a maioria dos casais agora administram seu dinheiro juntos.

Para quem administra o dinheiro separadamente, na maioria das vezes, mentir ou esconder dinheiro ou dívidas é um fator decisivo no relacionamento. Portanto, isso, ao que parece, é um fato comprovado por dados concretos.

Muitas das pessoas que moram juntas afirmam que terminariam um relacionamento devido à infidelidade financeira. Pois, o que você faria, afinal?

Quão honesto é o casal de classe média?

Segundo os estudos feitos com casais de classe média, um em cada cinco indivíduos admite não ser honesto sobre dinheiro com seu parceiro. Os homens são mais propensos a mentir e a geração dos anos 2000 é a geração com maior probabilidade de cometer infidelidade financeira.

Ser financeiramente irresponsável faz você ficar mal

Fora a infidelidade financeira absoluta, ser irresponsável com as finanças também é um pecado capital para a maioria das pessoas. Uma vez que isso atrapalha quando se trata de encontrar uma alma gêmea., pode ser fatal

Como citado, muitas pessoas afirmam que terminariam com um parceiro financeiramente irresponsável. Curiosamente, poucos têm coragem de assumir que seus atuais companheiros são desequilibrados economicamente falando.

Você pode pensar que gastar como se não houvesse amanhã e esbanjar em presentes caros para seu parceiro torna tudo mais atraente. Porém, esse tipo de excesso pode preocupar a outra parte. Se você está assumindo uma dívida maciça de cartão de crédito para causar uma boa impressão, pode sabotar qualquer relacionamento futuro.

Não esconda informações de seu parceiro

A transparência financeira pode ser dividida em seis categorias principais: renda, dívida, hábitos de gastos, investimentos, aposentadoria e pontuação de crédito. Portanto, grande parte dos brasileiros não faz ideia de nenhuma dessas seis categorias.

Ademais, tem gente que não sabe qual é o salário do companheiro, não sabe qual o tamanho das dívidas individuais. Tampouco, sabe-se os hábitos de consumo mensal. Outros já podem descartar a possibilidade de falar a respeito de poupança para a aposentadoria ou mesmo de qualquer tipo de investimento. Conhecer, então, a pontuação de crédito? Nem pensar!

Essas são partes cruciais de seu quadro financeiro, especialmente quando se trata de dívidas e crédito. Se você se casar, a dívida de seu cônjuge e sua pontuação de crédito afetarão sua capacidade de alcançar seus objetivos de vida como casal.

O endividamento excessivo pode causar atrasos no casamento, tornar difícil a compra de uma casa, bem como dificultar o sustento dos filhos. Dessa forma, a infidelidade financeira torna-se empecilho para um belo futuro.

O desenvolvimento de projetos que envolvam ambos, requer coordenação, confiança e compreensão
O desenvolvimento de projetos que envolvam ambos, requer coordenação, confiança e compreensão – Foto: Canva Pro

A comunicação aberta e honesta é mais necessária do que nunca

Além de tudo o que foi citado ainda tem outro problema: as finanças têm sido uma fonte de estresse para os casais. Grande parte dos namorados/casados, em algum momento do relacionamento:

  • Discutiram necessidades x desejos;
  • Disputaram por prioridades de gastos;
  • Tiveram conflitos sobre compras que não foram discutidas com antecedência;
  • Discutiram sobre o pagamento de dívidas;
  • Disputaram para economizar para compras maiores.

Os casais afirmam que essas tensões afetaram sua intimidade, mas a maior parte para os que tem filhos e em menor parte para os que não tem filhos. Além do mais, enquanto se fala sobre dinheiro, em muitas das vezes as conversas terminam em uma discussão.

O estresse financeiro aumentou durante a pandemia, então, as emoções aumentaram. Mas, os casais precisam se lembrar de ter conversas construtivas. Eles devem se concentrar em ouvir e ser empático às prioridades de seu cônjuge.

Assim, poderão encontrar maneiras de se comprometer e lembrar-se de que ambos estão tentando alcançar a mesma coisa, que é a estabilidade para sua casa. Portanto, não tem espaço para a infidelidade financeira em nenhuma fase da vida como um casal.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.