Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

1/5 - (1 vote)

IBGE aumenta número de vagas do concurso

Inscrições para o certame se finalizaram no último dia 19 de junho, contudo, o IBGE aumentou o número de vagas.

Nesta segunda-feira, dia 20 de junho, o IBGE retificou seu último edital complementar.

Isto é, trata-se daquele que regulamentou a seleção para os seguintes cargos:

  • Agente Censitário Municipal (ACM)
  • Agente Censitário Supervisor (ACS)

Desse modo, o processo seletivo, que contava com um total de 840 oportunidades agora terá 913 vagas.

Nesse sentido, o aumento de vagas ficou da seguinte maneira:

  • Agente Censitário Municipal (ACM) antes contava com 247 vagas e agora irá preencher um total de 285.
  • Agente Censitário Supervisor (ACS) oferecia 593 vagas e agora terá 628.

No entanto, é importante frisar que este edital, com publicação em 15 de junho, já teve seu período de inscrições encerrado. Portanto, os candidatos já se inscreveram até o dia 19 de junho, último domingo.

Veja também: Instituto divulga resultado de concurso para Censo 2022

Entenda melhor sobre esta seleção, abaixo.

Certame se destina ao cargo de Agente Censitário

Primeiramente, há que se lembrar que o IBGE contou com concurso público anterior, bem como outros editais complementares para este mesmo cargo.

Nesse sentido, o último processo seletivo buscou acrescentar um número a mais de 840 Agentes Censitários. 

Assim, o último edital, de quarta-feira, 15 de junho, teve o objetivo de preencher vagas em 515 cidades do país. Isto é, dentro dos estados do Acre, Goiás, Minas Gerais, Mato Grosso, Pará, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e Santa Catarina. 

Desse modo, o edital do IBGE abriu 247 vagas de Agente Censitário Municipal (ACM) e 593 vagas para o cargo de Agente Censitário Supervisor (ACS). Contudo, este número aumentou em razão de alteração do dia 20 de junho.

As oportunidades não foram preenchidas por meio do processo seletivo do órgão durante o mês de maio. Isto é, que contou com a oferta de 220 vagas para ambas as funções. 

Os requisitos e salários são os mesmos dos outros processos seletivos. Portanto, os candidatos que se aprovarem terão acesso a:

  • R$ 2.100, no caso de Agentes Censitários Municipais.
  • R$ 1.700 para os Agentes Censitários Supervisores.

Ademais, para ambos os cargos, a jornada de trabalho será de 40 horas semanais.

Em conjunto, além do salário, os profissionais terão um auxílio alimentação, pré-escolar e transporte, assim como férias e 13º salário proporcionais.

É importante lembrar, por fim, que o contrato de trabalho para ambas as funções será de cinco meses, podendo se estender posteriormente.

Inscrições terminaram no dia 19 de junho

As inscrições para os candidatos que desejam participar do processo complementar do concurso do IBGE terminaram no último dia 19 de junho. Assim, a participação no processo seletivo foi totalmente gratuita, ou seja, sem qualquer taxa de inscrição.

Estas, então, ocorreram por meio da internet, sob o preenchimento do formulário no site oficial do IBGE. Ao preencher todos os campos, o candidato precisou conceder suas informações, considerando a titulação acadêmica de maior pontuação.

Agora, a banca examinadora irá avaliar todas as inscrições. Desse modo, o processo de seleção também contará com uma análise de títulos de caráter classificatório.

A divulgação do resultado final tem previsão para ocorrer no dia 1º de julho.

IBGE também seleciona Recenseadores

Para além das vagas para Agente Censitário, o IBGE também passa por processo seletivo de Recenseador.

Nesse sentido, na última quarta-feira, 15 de junho, o processo de inscrições para 48.535 vagas do cargo de Recenseador se encerrou. Assim, estas vagas estavam disponíveis para candidatos que possuíam o nível fundamental completo. 

Então, o resultado final do processo seletivo está previsto para ser divulgado no próximo dia 30 de junho. 

“A seleção será feita por análise curricular. Os candidatos devem preencher o formulário com os dados relativos à formação e essa análise de títulos será classificatória. Quando forem convocados, eles precisam comprovar a titulação”, detalhou o coordenador de Recursos Humanos, Bruno Malheiros. 

Quantas são as vagas para Recenseador?

De acordo com o IBGE, as vagas para Recenseador se dividirá em diferentes regiões brasileiras. Dessa forma, cidadãos diversas localidades poderão ter acesso às oportunidades.

Primeiramente, então, o Sudeste brasileiro é a região com maior número de vagas, ou seja, com um número total de 26.968. Confira os estados abaixo:

  • São Paulo – 18.589 vagas; 
  • Minas Gerais – 4.633 vagas; 
  • Rio de Janeiro – 2.380 vagas; 
  • Espírito Santo – 1.366 vagas.

Ademais, a região do Sul contará com 12.972 vagas, sendo:

  • Rio Grande do Sul – 5.185 vagas; 
  • Paraná – 4.359 vagas; 
  • Santa Catarina – 3.428 vagas.

Já a região do Centro-Oeste, conta com 5.324 vagas:

  • Goiás – 2.629 vagas; 
  • Mato Grosso – 1.691 vagas; 
  • Mato Grosso do Sul – 1.003 vagas; e 
  • Distrito Federal – 01 vaga.

Além disso, o Nordeste brasileiro tem 1.907 vagas, veja:

  • Ceará – 616 vagas; 
  • Bahia – 571 vagas; 
  • Pernambuco – 268 vagas; 
  • Paraíba – 177 vagas; 
  • Rio Grande do Norte – 121 vagas; 
  • Maranhão – 68 vagas; 
  • Alagoas – 46 vagas; 
  • Piauí – 28 vagas; 
  • Sergipe – 12 vagas

Por fim, a região Norte conta com 1.364 vagas:

  • Rondônia – 503 vagas; 
  • Pará – 450 vagas; 
  • Tocantins – 143 vagas; 
  • Amazonas – 119 vagas; 
  • Acre – 81 vagas; 
  • Roraima – 58 vagas; 
  • Amapá – 10 vagas.

Desse modo, vê-se que trata-se de um concurso amplo.

Como funciona o IBGE?

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) é um instituto público de administração federal, de 1934.

Atualmente, então, o instituto possui atribuições com relação à realização de estatísticas sociais, demográficas e econômicas. Desse modo, o IBGE se utiliza de censos a fim de captar diversas informações da população brasileira.

Além disso, é importante lembrar que o IBGE é uma entidade da administração pública federal. Sua constituição, portanto, foi na forma de fundação pública por meio do Decreto-lei nº 161, de 13 de fevereiro de 1967, com vínculo ao Ministério da Economia.

Veja também: Instituto começa operações urbanas nos mais de 5,5 mil municípios

Ademais, o instituto possui quatro diretorias e dois outros órgãos centrais em sua presidência.

Qual é a constituição do IBGE?

O IBGE possui uma rede nacional de pesquisa e disseminação, que abrange:  

  • 27 unidades estaduais; 
  • 560 agências de pesquisa e disseminação nos principais municípios do país;
  • 27 supervisões de documentação e disseminação de informações; 
  • 27 supervisões de base territorial; 
  • 06 gerências de Geodésia e Cartografia (localizadas nos estados da Bahia, Distrito Federal, Ceará, Goiânia, Pará e Santa Catarina); 
  • 05 gerências de Recursos Naturais (Bahia, Distrito Federal, Goiânia, Pará e Santa Catarina).

Ademais, atualmente, a sede do IBGE se encontra na cidade do Rio de Janeiro. Isto é, onde está a presidência, as seguintes diretorias e órgãos centrais:

  • Diretoria Executiva (DE); 
  • Diretoria de Pesquisas (DPE);
  • Escola Nacional de Ciências Estatísticas (ENCE);
  • Diretoria de Geociências (DGC);
  • Diretoria de Informática (DI); 
  • Centro de Documentação e Disseminação de Informações (CDDI).

Dessa forma, é importante que o candidato dos concursos do IBGE tenha pleno conhecimento sobre o órgão em que irá trabalhar.

1/5 - (1 vote)

Veja o que é sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.