Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Heresia dos Valdenses: aquilo que você precisa saber

A Heresia dos Valdenses: vai cair na sua prova!

As heresias medievais estão sendo vistas por muitos professores como um assunto-chave que pode aparecer nas provas de 2021, especialmente aquelas de segunda fase.

Porém, as heresias foram amplamente difundidas por toda a Idade Média e Idade Moderna. Dessa maneira, existem muitas doutrinas heréticas que podem aparecer na sua prova.

No artigo de hoje, analisaremos a heresia dos Valdenses, uma das mais famosas e mais relevantes de toda a Idade Média.

A Heresia dos Valdenses: Introdução

A ordem valdense foi fundada por Pedro Valdo, na cidade de Lyon, na segunda metade do século XVII. Anteriormente um conhecido e abastado comerciante da região, Pedro Valdo teve uma espécie de epifania durante suas leituras das Escrituras Sagradas.

O episódio o levou a romper com os vínculos tradicionais com a Igreja Católica. Além disso, Pedro doou sua fortuna e passou a adotar o voto de pobreza.

Dessa forma, Valdo passou a pregar penitências e a tradução do Evangelho. A partir desses dois ideais, o homem, considerado herético pela Igreja, conseguiu a adesão de uma série de discípulos de camadas mais pobres da região de Lyon.

A Heresia dos Valdenses: A Repressão Católica

Os valdenses dedicaram-se a pregar a palavra divina de acordo com suas próprias interpretações, tecendo críticas ao modo de vida e costumes do clero.

Consequentemente, o arcebispo de Lyon logo condenou o grupo, considerando suas ações heréticas e banindo as pregações.

Pedro Valdo e seus seguidores partem então para Roma em busca da aprovação do Papa Alexandre III, no Concílio de Latrão, que aconteceu no ano de 1179.

A aprovação do Papa foi conquistada, mas os valdenses só poderiam continuar suas pregações caso a nova autoridade local permitisse. O arcebispo lionês Guichard acabou por não consentir com as práticas, causando então a ruptura do grupo com a Igreja.

Com o passar do tempo, os ideais valdenses se tornaram cada vez mais críticos em relação aos dogmas católicos. Os seguidores de Pedro Valdo criticavam duramente a vida luxuosa do clero. Além disso, os fiéis passaram a pregar diretamente por meio da tradução das Escrituras, eliminando a necessidade de um membro oficial da Igreja para realizar as cerimônias religiosas, como as confissões e as missas. 

Logo, o movimento valdense foi instituído oficialmente como herético pelo clero e o grupo foi denunciado e condenado pelo Papa Lúcio III. em 1184.

A Heresia dos Valdenses: Comparação

Alguns outros pontos sobre os valdenses merecem ser ressaltados, em especial suas diferenças em relação aos cátaros – outro forte grupo herético que surge contemporaneamente ao de Pedro Valdo.

A heresia valdense criticava não o conteúdo da fé católica, e sim a sua forma, se colocando contra o exagero de algumas práticas do clero. Eles foram, de certo modo, tradicionais em relação às doutrinas da Igreja e são também, ao contrário dos cátaros, anti maniqueístas.

A repressão sofrida pela Igreja também é outro fator que difere os dois grupos. Embora alguns valdenses italianos tenham sido levados para a fogueira pela inquisição, a persuasão pacífica foi uma abordagem bem mais utilizada com os valdenses do que em relação aos cátaros, que sofreram diretamente com massacres.

Além disso, é válido ressaltar que mesmo dentro do do próprio grupo existiam rupturas e divergências de pensamento. A mais significativa ocorre em 1210 e foi responsável por separar a seita francesa daquela italiana. Por fim, esses últimos acabaram se afastando ainda mais da Igreja do que os primeiros, inclusive negando a validade dos sacramentos, enquanto que os franceses ainda mantinham uma certa ligação com a Igreja.

Leia Também:

Está "bombando" na Internet:

Acesse www.pensarcursos.com.br
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.