Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Guedes quer que Governo desista de reajuste para servidores

Ministério da Economia acredita que esse pode ser um gasto mais complicado. Ideia de aumento para servidores é de Bolsonaro

O Presidente Jair Bolsonaro está querendo reajustar o salário dos servidores públicos no ano de 2022. Essa é uma questão que o chefe do executivo decidiu por conta própria. No entanto, ele ainda precisa combinar isso com o seu Ministério da Economia. De acordo com informações de bastidores, os dois lados possuem visões diferentes sobre o assunto

Segundo informações que circulam pela imprensa, o Ministro da Economia, Paulo Guedes, está tentando convencer o Presidente a desistir desta ideia. Ou pelo menos que ele deixe esse aumento dos servidores para um período posterior e não logo no início de 2020. Não se sabe o que Bolsonaro pensa sobre isso.

Para Guedes, a ideia de aumentar esses salários agora é mais prejudicial para os gastos públicos do que as possíveis despesas com o novo Bolsa Família. É que na visão do Ministro o reajuste acaba trazendo uma situação de saída de dinheiro permanente que não vai trazer uma contrapartida imediata para o Governo.

Para o Ministro, a ideia de gastar dinheiro público com o novo Bolsa Família e até mesmo com o andamento de obras seria mais vantajosa. Isso porque, de acordo com ele, esse gasto poderia acabar trazendo um retorno para a União de alguma forma. Por isso o Ministro ainda segue fazendo força para o Presidente mudar de ideia.

Essa provavelmente não será uma tarefa fácil para Guedes. É que de acordo com informações de bastidores, Bolsonaro parece decidido a dar esse aumento para esses trabalhadores. Se isso acontecer, o Ministério acredita que vai ser preciso fazer cortes das verbas extras em outras áreas.

Olho nas eleições

De acordo com analistas políticos, o Presidente Jair Bolsonaro estaria de olho nas eleições presidenciais de 2021. Dentro do Palácio do Planalto, tem gente falando até que isso teria um nome: “o pacote de bondades”.

Além desse reajuste, Bolsonaro deve prorrogar o Auxílio Emergencial por mais dois ou três meses. E, neste caso, o próprio Ministro da Economia confirmou essa informação. Falta saber, no entanto, alguns detalhes.

E não pararia por aí. Bolsonaro também quer aumentar o valor do novo Bolsa Família. Em entrevista recente, o chefe do executivo disse que a média de pagamentos do programa vai subir para a casa dos R$ 300. Hoje, de acordo com o Ministério da Cidadania, essa média é de R$ 190.

Servidores e Bolsa Família

E esse seria mais um motivo de discussão de visões diferentes entre o Palácio do Planalto e o Ministério da Economia. É que membros da pasta de Guedes seguem afirmando que essa média de R$ 300 seria muito alta.

De acordo com informações de bastidores, esses analistas econômicos queriam um valor médio de R$ 250. No entanto, Bolsonaro estaria decidido a pagar o patamar de R$ 300. Falta saber portanto quem vai ganhar essa discussão.

Em entrevista recente, o Ex-Presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ) comparou Bolsonaro com a ex-Presidente Dilma Rousseff (PT) e disse que os dois tomaram medidas pensando apenas nas eleições. Nenhum dos dois políticos se manifestou sobre esse comentário do Deputado.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.