Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Guedes nega descontrole da inflação no Brasil e ressalta normalidade

Durante evento virtual promovido pela Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo (SBVC) nesta segunda-feira (23), o ministro da economia, Paulo Guedes, negou que a inflação esteja fora de controle no Brasil. Apesar de reconhecer que o ambiente precedente às eleições prejudica a economia, o ministro diz também que nenhum fundamento indica que o país está fora do controle.

“Espero que excessos de uma parte ou de outra sejam moderados. Precisamos moderar os excessos para garantir a recuperação econômica, que está praticamente garantida. Muito tem se falado do déficit, sobre a possibilidade de descontrole fiscal, mas os fundamentos continuam indicando que estamos fazendo trabalho certo”, afirmou Guedes.

Ainda segundo Guedes, o mundo inteiro está enfrentando uma alta semelhante. O ministro considera que uma inflação entre 7% e 8% é aceitável e “faz parte do jogo”. O acumulado do último ano pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) é de 8,99%.

Além disso, Paulo Guedes relembrou o êxito da previsão de uma redução do déficit primário de 8,8% do Produto Interno Bruto (PIB) de 2020 para 2021 e outra de 1,4% para 2022, totalizando 0,30%. “Então praticamente acabou o déficit. O Brasil enfrentou a maior depressão dos tempos modernos e está voltando a crescer rápido”, avaliou.

Outros pontos comentados por Guedes

Durante o evento promovido pela SBVC, Paulo Guedes também comentou sobre a projeção para o crescimento do PIB do Brasil em 2021, que está em 5,30%, e de acordo com o ministro, esta previsão cresceu seguidamente nos últimos 16 meses.

Porém, desde março, o índice acumulado durante um ano tem se distanciado cada vez mais do teto da meta estabelecida pelo Conselho Monetário Nacional (CMN) para a inflação de 2021, que é de 5,25%. O centro da meta de inflação, que neste ano era de 3,75%, foi ultrapassado pelos números reais da economia, já há um bom tempo.

Vale lembrar que, segundo o último Boletim Focus, executivos do mercado financeiro realizaram uma nova projeção de que a inflação vai terminar o ano em mais de  7,10%. Foi a vigésima alta seguida nesta projeção.

O ministro da Economia comentou também sobre o licenciamento voluntário, dizendo que sempre o defendeu em situações dramáticas, como a atual pandemia da Covid-19. “Tem que ser a exceção que confirma a regra”. “O melhor sistema é sempre proteger produção e investimento”, acrescentou.

Banco Central

A média do crescimento do PIB do Brasil, de acordo com a pesquisa Focus do Banco Central, obteve uma queda significativa  nas duas últimas semanas e foi reduzida de 5,28% para 5,27% no relatório divulgado nesta segunda-feira (22), o que apresenta um desacordo com o que Guedes afirmou na audiência.

Sobre o Banco Central, o ministro alegou que agora está oficialmente independente do governo e irá conseguir passar pelo problema da inflação.

A lei comentada por Guedes, que deu autonomia ao Banco Central, foi sancionada em fevereiro,entretanto ainda é motivo de questionamento no Supremo Tribunal Federal (STF) por suposta inconstitucionalidade. O STF alegou que deve julgar o tema a partir da próxima quarta-feira (25).

Leia Também:

Está "bombando" na Internet:

Acesse www.pensarcursos.com.br
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.